Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
0
Browsing Tag

Reeducação Alimentar

0 In Estilo de Vida

Low Carb simples pra vida real!

Como seguir a low carb simples pra gente real que e não é bitolada nas noias de dietas da moda?

Estava revisitando os posts mais lidos do blog e o tema cardápio e reeducação alimentar sempre está no TOP 10!

Comentei no texto sobre a vida sem hormônios como me adaptei naturalmente a reeducação alimentar low carb simples.

Foi por isso que amigas dos grupos de SOP na internet me perguntaram como é possível fazer low carb tendo uma vida real?

Acontece que a low carb virou moda e criaram muito mito em torno dela. Quase como uma seita ou como se fosse uma coisa tão milagrosa quanto difícil de seguir.

Eu, na verdade, só sigo o que minha nutricionista me ensinou e meu corpo se adaptou super bem.

Por isso chamo de low carb simples pra vida real!

Antes, preciso dizer que eu como doces, carboidrato e tomo refrigerante. 😄 Deveria? Não, mas só por conta da resistência a insulina.

Gente, tanta coisa que eu não deveria ter feito nessa vida e fiz, comer umas bobeira não tá aumentando meu carma não!

Sou bem tranquila com minha alimentação. Não me cobrava nem quando estava acima do peso e doente (ouvindo merda dos outros), quem dirá agora?

COMIDA É PRAZER!

E dá pra misturar comida com prazer em tantas ocasiões, gente!

Repete comigo: nenhuma dieta, reeducação alimentar ou opinião alheia deve tirar o prazer de me alimentar!

Não permita isso, tá? Senão, vira transtorno alimentar! Devemos ter muito cuidado com o que permitimos que nos influencie.

Dito isso, vamos ao meu modelo de low carb simples pra vida real?

Eu tenho dificuldade de lembrar o que eu como, contar calorias então? Não funciona pra mim uma reeducação alimentar que eu tenha que monitorar números. Por conta da insulina preciso saber o índice glicêmico do que eu tô comendo. Como também não sou boa com isso, o que faço é EQUILIBRAR!

3 anos atrás quando comecei a reeducação alimentar, a nutricionista montava o cardápio com fotos de produtos. Precisei de imagens que me ajudaram a conhecer marcas e nomes de farinhas e itens que eu nunca tinha visto. Quem dirá comido?!

Hoje, me basta entender quais alimentos me saciam mais, são baixo/zero carboidrato e menor índice glicêmico.

Faço minhas refeições com a maior quantidade possível de tudo que sei que é neutro: verduras e legumes frios.

Eu quase aboli arroz do prato, só como o da minha mãe e irmã ❤️ .

Por isso, me permito doces e excessos, de vez em quando. Olhando as imagens você vai entender melhor.

Recomendo que você junte as informações com o texto sobre como montar um cardápio completo e simples.

A low carb simples pra mim funcionou bem quando eu provei, experimentei e entendi quais os alimentos me saciam e não me fazem mal.

Descobri que lactose e glúten eu devo moderar porque me faz mal. Se eu como, eu sei como meu corpo vai reagir e tudo bem.

Para montar um prato principal, meu almoço ou jantar: Escolho qualquer vegetal que cresça sobre a terra, tempero com azeite, limão ou vinagre balsâmico. Simples, eficaz e quase sempre saboroso, depende do meu humor.

Low Carb simples pra vida real!

 

Como a salada primeiro, porque não sou a maior fã de salada e para me dar mais saciedade. Ah, eu gosto de molhos de salada, molhos em geral, só não como todo dia porque sempre tem açúcar.

No almoço, como duas ou três porções de proteína; no jantar apenas uma ou nenhuma, depende do dia.

Proteína me sacia sem estufar, como eu encho várias lajes ao longo do dia, no almoço tenho sentido muito mais fome é natural que eu coma mais proteína no almoço.

Estou começando a conhecer proteínas vegetais para diminuir o consumo de carne, mas ainda não tenho segurança para falar delas.

Os queijos que eu amo, quase sempre tem no meu prato ou no lanche. Mas, os lanches são minha maior dificuldade.

Low Carb simples pra vida real!

Eu não gosto muito de palitinhos de vegetais. Gosto mesmo é de café da tarde, bolo, café com leite, pão com manteiga… Mas, não dá pra ter isso todo dia.

Nos lanches, quase sempre, eu como 1 fatia de pão integral com manteiga ou queijo. Ou o meu amado biscoito de isopor (arroz/tapioca) com patê de atum.

O lanche é também um problema para carregar, não tenho onde armazenar no trabalho.

Mas, carboidrato não é vilão PARA MIM, posso comer com moderação! Lembrando que só o nutricionista pode indicar o melhor para você.

Agora vem a parte polêmica! 😀

Low Carb simples pra vida real!Low Carb simples pra vida real!

Salame, pepperoni, pururuca, guacamole e carne seca \o/

Se possível em versões naturais, sem excesso de sódio e super industrializadas.

Mas, cara que delícia esse baile tá uma uva ter essas opções. Junto com as nozes, azeitonas e etc adiciono uma bebidinha pra relaxar.

Gosto de mostrar essa imagem para todo mundo que diz que viver seguindo uma reeducação alimentar é chato. UHUM!

Eu amo tudo isso, mas não como todo dia, isso é equilíbrio!

Low Carb simples pra vida real!

A sobremesa me pega, porque o creme de leite 100% natural não é fácil de achar e carregar pro trabalho,restaurantes nunca tem!

O que tenho feito é pegar frutas, mesmo as que não são “low carb”, como banana prata, melancia e manga <3 e outras. Vez ou outra, coloco logo leite condensado mesmo.

O ideal pra minha saúde era comer um chocolate 80% cacau e um café preto. Também faço isso alguns dias ou tomo só o café sagrado após o almoço.

Vou alternando entre uma opção 100% saudável e uma de baboseira.

Espero que essas imagens e minha experiência sejam úteis para quem quer seguir a low carb ou só conhecer.

O site que criou as imagens que estão nesse post é o dietdoctor.com, minha melhor referência quando o assunto é low carb
2 In Beleza e Bem-Estar

Vida saudável sem hormônios

Vida saudável sem hormônios _ Lis Life

Quem está tentando ter uma vida saudável e sem hormônios levanta a mão \o/.

Meus limites de tolerância a dor foram exponenciados, viu?

POR ANOS defendi que anticoncepcional era a base da minha saúde e necessidade pra vida.

Amo um anelzinho aí que me deu uma liberdade que vôticontá!

Dores, cólicas, enjoos e náuseas me acompanhavam desde sempre. Sem contar, disfunções físicas que desequilibram os hormônios que naturalmente meu corpo deve processar e produzir.

Mas, graças a Deus, eu aprendi a questionar TUDO!

Entendi algumas coisas sobre a minha hipófise, tumor na tireoide e sobre SOP. Decidi entender meu corpo no geral e ouvir um instinto que me bateu tempos atrás.

Non hormones, more organics, less trash to me, my world and my life.

Desculpa o JoelSantanês Inglês, é que o texto nasceu num papo no trabalho com uma indiana! 😄

Resumi meu instinto como a vontade de viver sem hormônios, com mais orgânicos, produzindo menos lixo para mim, para o meu mundo e para a minha vida.

Parece que uma vida saudável sem hormônios não tem nada tem a ver com nada, né? Mas, tem!

A conversa que me ajudou a clarear esse instinto era sobre sustentabilidade e como não adianta abolir uma “coisa” e não mudar hábitos gerais.

Voltei as veredas das mudanças de hábitos, na verdade, nunca saí dela.

A busca por uma vida saudável é constante por aqui. A vontade de viver sem hormônios nasceu com o tempo e estudo, mas e a coragem de encarar?

Pra mim, a ideia de uma vida saudável sem hormônios passa até pela ingestão de hormônios nos alimentos como as carnes, por exemplo.

Pensa no quão difícil é conseguir isso?

Há anos venho diminuindo o consumo de carne vermelha (embora ainda ame churrasco). Escolho comer menos carne, mas comer carnes de melhor qualidade.

Meu consumo de orgânicos ainda não é exclusivo, mas sempre que posso priorizo orgânicos SIM!

Esse ano, por motivos de força maior, cortei os hormônios de reposição e contracepção. Foi o empurrão do Universo que me fez entrar no lema: non hormones!

Passei a SER OBRIGADA a acompanhar meu corpo e entender mudanças físicas enormes.

Tudo de ruim se acentuou! Queda de cabelo, unhas frágeis e até a acne adulta (típica do SOP). Óbvio que não está sendo bonito. Aliás, no momento, escrevo com uma cólica absurda.

Mas, o processo está sendo, no geral, prazeroso. Eu sou sadomasoquista? Acho que sim!

Claro que minha pele está bem estranha, com cara de adolescente cheia de espinha. Mas, está bem mais viçosa! Meu cabelo tá mais bonito, mas caindo como água… Vai entender?

Com os hormônios meu cabelo caia também (alopecia androgenética), mas um pouco menos. A acne estava controlada. O peso não oscilava muito (apesar do aumento até eu começar a tratar SOP, disfunção da hipófise e síndrome metabólica em conjunto). Eu associava esses “benefícios” ao bendito hormônio! Mas, era efeito colateral positivo apenas.

No meu caso, há a possibilidade de viver melhor sem hormônios por conta da bendita resistência a insulina.

Se, por um lado, os hormônios ajudam de um lado a SOP. Pele, regularidade de ciclo, dores e etc. pioram algo bem mais grave que é a síndrome metabólica e diabetes.

Fora isso tenho histórico familiar de varizes, trombose e até problemas cardíacos. Estou no chamado grupo de acesso ao risco dos hormônios.

Entendem a gravidade do meu dilema com hormônios?

Se vou ficar sem hormônios pra sempre não sei, vou esperar o parecer médico… Até aqui, estou aguentando bem as mudanças.

A alimentação é parte fundamental do processo. Comida de verdade é uma benção!

A resistência a insulina requer um cuidado com a alimentação específico, que eu me adaptei super bem. Ser orientada por uma nutricionista fez toda a diferença!

Mantenho minha alimentação com baixas quantidades de carboidratos e alta de proteínas. Prioritariamente, busco comer mais proteínas de origem vegetal orgânica. Quando vou comer proteína animal e, posso, busco por orgânicos também!

Ainda falho na hidratação, não bebo quase nada de água. Mas, ainda tento a meta de 2 litros por dia. Isso ajuda a melhorar a pele, o funcionamento dos órgãos e até as dores de cabeça típicas da transição dos hormônios.

Preciso melhorar com a atividade física. Manter o metabolismo ativo e acelerado ajuda ao corpo se adaptar e produzir mais hormônios.

Ah, e o sono também! Cientificamente provado que dormir é fundamental para equilibrar a produção de hormônios.

Fora minhas falhas com o sono e atividade física, tenho conhecido meu corpo como ele é! Percebi que, diferente do que me diziam, meu corpo é saudável nas suas limitações.

Hormônios sintéticos são “remédios” e um corpo com limitações não é um corpo doente.

Não vou me entupir de “remédio” para ter apenas menos efeitos colaterais. E, não vou tirar o hormônio de reposição e contracepção, sem mudar os outros hábitos que são muito maiores.

Entendem?

Resumindo, uma vida mais saudável sem hormônios é o começo – ou o meio – do caminho de mudança geral de hábitos.

E eu achando que esse ano já tinha me trazido conclusões demais, né?

Vamos lá pra mais essa. 🙂

 

Referência para quem quer entender um pouco mais do que é SOP:
Síndrome dos ovários policísticos, síndrome metabólica, risco cardiovascular e o papel dos agentes sensibilizadores da insulina.
0 In Beleza e Bem-Estar

4 coisas que me ajudam a controlar o açúcar no sangue

4 coisas que me ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue

Eu amo açúcar, fazer o quê? Mas, desde que entendi que a resistência a insulina e a diabetes são minhas “companheiras” de vida estou na luta para controlar o açúcar no sangue.

Se você é como eu, taurina, pode ser difícil resistir a todos as comfort food. Mas, todo mundo sabe que açucar em excesso faz mal.

No meu caso, o excesso ou a falta de açúcar no sangue são um problema. Há 2 anos eu aprendo, todo dia, a fazer esolhas que evitem as crises de hipo/hiperglicemia e suas consequências mais graves.

Mas, se você não tem problemas de saúde por que deveria se preocupar em controlar o açúcar no sangue?

Estabilizar o açúcar no sangue significa melhorar o humor, menos irritabilidade, hormônios mais equilibrados, metabolismos mais ativo e etc.

Sempre digo que quando eu escrevo eu memorizo, então aqui estão 4 coisas que me ajudam a controlar o açúcar no sangue:

Polvilhar um pouco de canela

Enquanto a maioria das especiarias tem seus benefícios, há um tempero que realmente desempenha um papel importante para controlar o açúcar no sangue – a canela! Este pó mágico ajuda a reduzir os picos de açúcar no sangue, reduzindo a resistência à insulina.

Adoro polvilhar canela no café, mas também na banana, na salada e até nas batatas doces assadas.

Vinagre de maçã

O vinagre de maçã também é mágico – faz maravilhas até no cabelo. Mas, na alimentação ajuda a controlar o açúcar no sangue melhorando a absorção de insulina.

Dizem que tomar uma colher de sopa de vinagre de maçã em um copo de água e mel em jejum é o ideal – se colocar uma pitada de canela é bônus! Eu passo beber isso em jejum. Mas, uso muito mais vinagre ou limão para temperar saladas e outrs comidas.

Coma antes de beber

Uma das formas mais comuns de aumentar os níveis de açúcar no sangue é beber álcool com o estômago vazio. Coisa que eu falho miserávelmente, dia desses, quase desmaiei num churrasco por fazer isso.

O ideal é antes de começar os bons drinks fazer um lanche rápido para controlar os níveis de açúcar no sangue. As bebidas açucaradas fazem o mesmo efeito que o álcool, então comer um pouco antes daquele copo delicioso de coca cola me ajuda.

Lanche muitas vezes

Pequenos lanches em intervalos de no máximo 3 horas me ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue. Sempre lanches de baixo índice glicêmico, que ainda estou aprendendo para aumentar o cardápio.

Em geral, como nozes, pequenas porções de uvas ou morangos, biscoitos de arroz e chás não adoçados.

Esses alimentos liberam açúcar no sangue de forma mais lenta do que lanches com alto teor de carboidratos, como batatas fritas ou biscoitos, levando a níveis de açúcar no sangue mais estáveis.

Ah, como vocês viram eu bebo álcool, refrigerante e ainda como doces, mas não todos os dias como no passado 🙂

Tem mais alguma dica para me ajudar nessa lista?

7 In Vida em Casa

Como montar um cardápio semanal simples e prático?

Cardápio Semanal Simples

Eu te explico como montar o seu cardápio semanal simples e deixo o meu primeiro modelo no final do post.

Mesmo antes de mudar meus hábitos eu já planejava as refeições da semana, só assim consigo comer com mais de qualidade. Ter um cardápio semanal simples ajudou minha reeducação alimentar e, de quebra, eu economizo (bastante) nas compras.

Quando comecei a pesquisar um cardápio semanal não achei nada que fosse simples e prático para a minha realidade. Os cardápios semanais “simples” que achei na internet não levam em conta que nem todo mundo tem/quer ter um HIPER repertório na cozinha.

Na vida real a gente sabe que quanto mais difícil ou complicado menos a gente consegue seguir. Um dia o ônibus quebra, o trânsito para, a criança te atrapalha ou você só não quer fazer nada que demore mais que 30 minutos no fogão.

Foi pensando e vivendo a vida real de mulher que trabalha, estuda e tenta viver uma vida mais saudável que eu criei o meu jeito de montar um cardápio semanal simples e prático.

Para montar meu cardápio eu segui alguns passos simples que ninguém te ensina, mas a vida real aqui me ensinou!

1) Organize a geladeira

Minha ideia foi usar o que já tinha na geladeira e ir complementando com as compras semanais. Foi quase 1 mês de refeições com compras pontuais, gastando menos de R$ 50 no mercado.

Desperdício não é comigo. Então no começo rolou polenta, picadinho, macarrão com bacon e ovo. Mas, deu certo e depois comecei a ter um cardápio mais nutritivo.

Dica da minha vida pra sua: eu adaptei as refeições aqui de casa pra todo mundo ser feliz.

Proteínas, vegetais e legumes são iguais pra todo mundo!

2) Comece com receitas fáceis

Vou ser sincera, nunca consegui fazer um banquete depois de uma jornada de trabalho. Uso receitas simples, mas gostosas, com coisas que eu posso fazer em 30 minutos ou 1:30h, no máximo.

Vai por mim, ter um cardápio semanal simples é para facilitar a vida. Qualquer receita que tome muito tempo não vai cumprir esse objetivo. Deixe as coisas mais complexas para um dia especial.

A dica que ninguém dá, mas fez toda diferença pra mim:

3) Faça a lista de compras junto

Não adianta pegar um cardápio pronto e no dia a dia perceber que não tem nada em casa para fazer as receitas. Por isso, é importante ter aquela revisão na geladeira e fazer o primeiro planejamento só usando o que já tem.

Isso ajuda a economizar, mas também te ajuda a saber o que funciona ou não pra você.

O meu primeiro cardápio foi bem simples e nada 100% saudável. Mas, eu não acho certo lotar a geladeira e desperdiçar o que já temos, né? Foram semanas de adaptação e depois a mudança acontece naturalmente.

O segredo para montar um cardápio semanal simples e eficiente é: não pensar isoladamente. Não pense só em você, não pense só em economia, não pense só em comprar comida. Pense no todo!

4) Variações e complementos

Eu pesquisei muitas receitas para acrescentar novos sabores e melhorar a alimentação em casa. A internet está cheia de receitas ótimas, então pesquise para inovar.

No meu cardápio semanal eu sigo uma estrutura básica e vou variando os ingredientes e os modos de preparo. Além das refeições “pra semana” eu coloco alguns extras no final de semana ou quando tenho mais tempo.

Dica extra: monte a estrutura das suas refeições, depois é só ir misturando ingredientes, sabores e opções.

A minha estrutura de refeições é sempre: vegetais, legumes e proteína – carboidrato só para o Excelentíssimo. Nos lanches só coloco coisas simples de carregar na bolsa e deixo receitas especiais para quando tenho mais tempo.

A planilha é bem simples de usar e ela te ajuda a montar o cardápio semanal em no máximo 5 minutos.

Como usar a planilha do cardápio semanal simples:

  • Dia 1 – escolhi um Sábado.

Tire um tempo para organizar a geladeira e a despensa.

Anote tudo o que tem na lista de comidas – aqui você já começa a separar o que é proteína, complemento e as opções de lanche, etc.

  • Dia 2 – Domingo:

Pesquisei receitas com o que tinha em casa e cozinhei para a semana.

Na verdade eu deixo o que for possível pré-cozido para ter sempre comida fresca em casa. Corto legumes, higienizo as folhas, tempero frango/peixe/carne e congelo.

Monto em marmitas de vidro com tampa hermética e congelo.

Ao longo das semanas eu vou variando os modos de preparo, por exemplo com o frango temperado pré-cozido eu faço: picadinho com legumes, na grelha com aspargos, desfiado com abobrinha, etc…

A melhor parte desse cardápio simples e de seguir esse planejamento por semana é que mesmo quando esgotar as suas possibilidades de receita, você vai ter sempre comida quase pronta na geladeira.

Só quem é assinante do blog tem acesso aos FREEBIES da área exclusiva e recebe meus e-mails de vez em quando.

Assinando a newsletter do blog você recebe um código mensal para baixar todos os cardápios e planilhas que eu já disponibilizei no blog.

Para baixar o cardápio mensal clique aqui, mas se inscreva na newsletter para ter acesso clicando aqui e preenchendo o formulário.

1 In Beleza e Bem-Estar

Vida Saudável | Diário 7: Como seguir dieta nas festas?

Vida Saudável Diário 7 - Como seguir dieta nas festas

3 semanas longe do diário da dieta, 3 semanas sem nutricionista, festas, confraternizações e etc…

Pensa num estrago?

Eu me perguntei o tempo todo como seria possível algum ser HUMANO seguir dieta nas festas?

Porque Dezembrão foi festa, muito trabalho e porrada, minha nossa Senhora! O mês durou um ano!

Eu fiquei olhando o Instagram e me perguntando onde vivem e do que se alimentam as pessoas que conseguem seguir dieta nas festas? Não só no Natal e Ano Novo, mas em todas as festas!

Eu tentei, super!

Na festa da firma não bebi nada além de água, nem passei da marca de 2 copinhos de brigadeiro de sobremesa.

Teve festa no escritório e eu trouxe marmita, comi e nem fui espiar a comida.

Para o Natal e Ano Novo encomendei marmitas saudáveis deliciosas da chef Thais e comi!

Levei meus legumes pra onde eu fui, coloquei aspargos pro meu irmão assar na churrasqueira. Ele queimou, mas eu comi!

Mas, se você me perguntar se eu segui a dieta, a resposta é: vergonhosamente, NÃO!

A pessoa não tá bem da saúde, precisa da dieta e sabe disso, mas…

Vida Saudável Diário 7 - Como seguir dieta nas festas

Doces gente! Tinha doces pra todo lado na minha casa.

Doces são meu fraco, minha perdição, meu amorzinho, meu xodó… Tira tudo de mim, mas não tira não açucarzinho refinado, meu chocolate, meu sorvete, meu chocotone trufado…

A única coisa que eu não poderia comer, de forma alguma era: DOCE!

A única coisa que eu comi e desandou tudo foi:

Vida Saudável Diário 7 - Como seguir dieta nas festas

Claro que não comi nem um terço do que eu comeria normalmente. Mas, depois de mais de um mês sem açúcar, comer doces tão maravilhosos foi como um orgasmo céu na minha boca.

Minha família não colabora, até quem nunca leva nada pra ceia levou doce esse ano.

Tinha uns doces tão lindos que eu casaria com eles, eu queria enfiar a cara no pote de tanta beleza!

Agora eu tô como?

Querendo fugir com uma barra de chocolate pelo mundo pra ser feliz com minha diabetes ali escondidinha.

Vida Saudável Diário 7 - Como seguir dieta nas festas

Tô com saudade do açúcar refinado. Só penso em chocolate, brigadeiro, pudim…

Tô com a maior crise de abstinência, num mau humor do cão, chutando muleta de aleado e mandando cego se enxergar…

Como seguir dieta nas festas? Não sei. Se trancando num quarto escuro talvez.

Espero que eu não tenha mandado pelo ralo o trabalho do último mês. Espero mesmo!

Se você acha besteira fazer diário da dieta, dá uma lida no texto Diário da Dieta por que sim! Eu explico com fatos científicos os benefícios de manter esse tipo de registro pra quem está seguindo dieta 🙂