0
8 In Empoderamento

Atitude de Gratidão: Motivos para agradecer!

atitude de gratidão

Hoje é dia de ação de graças, uma celebração que faz parte da minha vida desde 2007. Nessa dia eu faço de tudo para manter o coração cheio de uma atitude de gratidão.

Eu tento mostrar essa gratidão para as pessoas com cartões/e-mails, ligações e até sorrisos gratuitos. Também escrevo uma lista das coisas pela qual eu sou grata e não deveria, nunca, esquecer.

Quero dividir minha lista de ação de graças desse ano aqui no meu diário e sempre que precisar eu volto pra ler.

2016 foi um ano de resiliência, de aceitar o que eu não poderia mudar e trabalhar muito pelo que estava ao meu alcance.

Foi um ano de ótimos resultados financeiros, no meu ponto de vista, claro. Não tô falando de formar riqueza, mas  de contas pagas, avanços na minha economia pessoal e algumas aquisições importantes pra mim.

Pude dar suporte pra minha mãe onde ela precisou e ainda dar presentes pro Gu (meu sobrinho) e um apoio a mais pra pra Isa (minha sobrinha/afilhada).

O dinheiro não sobrou, mas também não faltou e isso é motivo de muita gratidão!

Eu sempre digo que ter um emprego e viver minha independência é um dos maiores motivos de gratidão.

Ainda mais com a economia atual do Brasil.

Com os preços mais altos só reforcei minha filosofia de comprar do pequeno empreendedor e mercados alternativos.

Especialmente comida, compro tudo pertinho de casa, mais fresco e em menor quantidade.

Desenvolvi muitas habilidades pessoais esse ano.

Estou cozinhando mais e melhor. Melhorei meu inglês. Comecei a estudar para abrir uma carteira de investimentos (além dos conservadores que eu tenho hoje). Fiz cursos de branding, estilo pessoal e auto maquiagem!

Foi um ano de começar a investir em mim, na minha felicidade e no meu desenvolvimento.

Uma coisa que eu nunca pensei que fosse dizer é que estou aprendendo a ser um pouco egoísta.

Eu sempre gostei de cuidar dos outros, dar oportunidade para os outros, investir nos outros, ser leal e ajudar todo mundo. Mas, cansei de não receber o mesmo tratamento.

Estou me cuidando, me dando presentes e pequenos mimos que são só meus!

Foi esse ano que eu percebi que todas as conquistas da minha vida só aconteceram por mim. Essa independência me fortaleceu para me libertar do peso de esperar que “alguém um dia vai me ajudar”.

Comecei a cuidar da minha saúde depois de ouvir o diagnóstico de Bournot ou estafa, disfunção da prolactina e uma piora na síndrome do ovário policístico.

Precisei que meu corpo e minha cabeça dessem um shut down. Mas,  caí em mim e comecei a olhar pra pessoa mais importante da minha vida: eu!

No trabalho eu melhorei minhas habilidades técnicas e de gestão. Tomei a frente de decisões e até comprei umas brigas com o meu chefe indiano. Não que brigar seja algo bom. Mas, numa cultura machista e nada justa como a dos indianos e do mundo corporativo, se impor é necessário.

Em consultoria a gente costuma dizer que “toda pró atividade será castigada”. Mesmo isso não me impediu de ser exatamente como eu sou. Fui pró ativa onde eu quis ser.

Minha avaliação de desempenho provou que meus resultados superam meu temperamento. E, eu não mudei meu jeito de ser para conquistar os Indianos ou o cliente.

Maior motivo de gratidão da minha vida: Minha mãe!

Como foi gostoso estar com ela esse ano. Fiquei o máximo de tempo possível colada nela, grudada, cuidando e sendo cuidada. Que sorte eu tenho por ser filha dessa Dona Helenice! A gente até briga, ela manda eu parar de falar palavrão, mas a gente se ama.

Gratidão também é ver a Isa crescendo cheia de saúde, doce e educada. Toda vez que olho a Isa e minha mães juntas, eu sei que minha atitude de gratidão precisa criar um mundo novo pra Isa!

Além desses sentimentos que estão transbordando eu tenho dias memórias marcantes de 2016. Foram dias de luta, dias de glória…

  • Pequenos prazeres

Na virada do Ano eu fiz o primeiro churrasco familiar na casa que ainda era “nova”.

Contratei o Fábio para comandar a cozinha no dia 31 e 1 de Janeiro. Ele cuidou de tudo com tanto carinho que foi o primeiro motivo de gratidão do ano.

Dar esse “luxo” aos meus amados não tem preço!

Lembro do olhar de orgulho e amor que minha mãe me olhou quando veio me dar feliz ano novo. Graças a Deus ela me olha assim todo dia, não só pelas conquistas financeiras, mas por tudo. Preciso filmar pra eu nunca esqeuecer!

  • Metas

No meio do ano passado eu precisei vender meu primeiro carro, com 5.000km, pra conseguir pagar a obra da casa. O sentimento de frustração quase superou a alegria de conseguir mobiliar a casa.

Eu havia colocado como meta comprar um novo carro em 1 ano, o que aconteceria no meio desse ano.

Mas, em Dezembro eu consegui comprar outro carro, zero! Sem milagre, só com trabalho e foco! O carro chegou como meu presente de natal!

Outra meta que eu me dei foi de voltar a viajar 2 anos depois da compra da casa. Seria só em 2017.

Mas, com 1 ano eu consegui realizar o sonho de conhecer uma Ilha! Uma viagem desejada e que veio para coroar um ano difícil pessoalmente, mas que me mudou completamente!

Preciso dar graças, todo dia, por ver e viver dos resultados do meu trabalho.

  • Carreira

Foi um ano difícil na empresa, mas, eu esperava não durar 3 meses nesse projeto e já estou há um ano e com méritos. Eu recebi uma avaliação muito positiva da Índia e dos gestores aqui do Brasil. Dois gestores, um do cliente e um da empresa que trabalho, vieram pessoalmente para me elogiar e elogiar minhas entregas.

Mesmo com problemas pessoais eu mantive um padrão de qualidade em tudo que fiz.

  • Blog

O blog cresceu, os acessos aumentaram e o número de contatos que recebo de empresas aumentou. Foi uma grata surpresa! Pela primeira vez na vida eu recusei convites de publicidade no blog! Sim, eu me libertei do peso do blog “comercial” e recusei 2 publiposts que não tinham nada a ver comigo.

Sou grata por poder manter esse espaço livre, com meu investimento e conseguir colocar meus valores acima do dinheiro.

  • Pessoas

Cada pessoa que entra em contato dizendo que eu as ajudei ou toquei de alguma forma seus corações é uma força imensa na minha vida. Pessoas que me pedem opinião, ajuda e dicas fazem eu me sentir tão especial e fazem com que eu agradeça por toda minha experiência de vida.

Eu agradeço pelas dificuldades que me trouxeram até aqui e fizeram de mim quem eu sou.

Esse ano eu cresci e sofri internamente ao mesmo tempo. Crescer dói, mas é necessário e libertador. Esse ano eu abracei meu temperamento “difícil”. É parte de quem eu sou e pronto, não é um defeito, é uma qualidade! Os problemas de relacionamento que eu tive esse ano (sociedades furadas, pessoas desonestas, interesseiras e eu sendo trouxa) me mudaram pra melhor.

  • Amadurecimento

Esse ano teve decepção? Teve!

Mas, de uma forma mais leve sem sofrimento. Exatamente porque eu mudei a minha forma de encarar as relações.

A sensação de liberdade que é poder virar as costas para coisas e pessoas que não agregam, só sugam e não ter prejuízo algum por isso, é única!

É mais que desapego, é liberdade, independência e segurança!

Posso dizer que desapeguei das pessoas em geral. Aprendi que só posso me sentir livre, quando dou o meu melhor pra todo mundo. E se, eu não recebo o melhor de alguém, a “culpa” não é minha.

Cada um dá o que tem!

  • Desapego

Foi a palavra do ano, não material, mas emocional.

Precisei começar a lidar com o fato de que minha mãe não é eterna. Me preparar pra um dia ela não estar mais aqui. Anda sinto um medo terrível só de imaginar isso.

Por isso meu maior motivo de gratidão é ver minha mãe que segue vencendo as batalhas que a vida dá. Só de pensar na minha mãe eu sinto a atitude de gratidão transbordando.

Imediatamente, eu quero chorar de alegria pela vida dela. Sou grata por ter minha mãe comigo até aqui!

“até aqui nos ajudou o Senhor” (1 Samuel 7.12).

Esse é meu agradecimento ao Universo por conspirar a meu favor. É a forma que eu tenho de reforçar a minha atitude gratidão e me lembrar que mesmo nos momentos ruins eu tenho muito a agradecer.

Quando você achar que não tem nada para sentir gratidão comece uma lista. Escreva as coisas simples e as coisas cotidianas, são elas que nos mostram o quanto a vida é boa!

Happy Thanksgiving <3

You Might Also Like

8 Comments

  • Reply
    Livia
    novembro 24, 2016 at 2:28 pm

    muito bacana msm esse post e essa reflexao! eu sou mt de reclamar da vida e devo sim agradecer tbm pelas boas coisas que me acontecem

  • Reply
    Carol Leal
    novembro 24, 2016 at 11:15 pm

    Lis, que post lindo! Este ano para mim também foi cheio de altos e baixos, mas colocando na balança tenho muita coisa a agradecer!
    A minha lista de gratidão sempre faço no finalzinho ou comecinho do ano e vou reforçando sempre que vejo estou reclamando muito..
    Obrigada por estar na minha vida mais um ano! Beijos e que venham milhares de novos motivos para agradecer!

  • Reply
    Jaque
    novembro 25, 2016 at 7:06 am

    Poxa me emocionei! Partiu preparar lista

  • Reply
    Vanessa Luzardo
    novembro 25, 2016 at 2:33 pm

    Que bacana, Lis!
    É isso aí… devemos agradecer sempre e não ficar reclamando da vida. Eu estou aprendendo a agradecer mais e deixando de reclamar de besteiras rsrs
    Adorei o post!

    Beijo
    Vanessa

  • Reply
    Lena
    novembro 29, 2016 at 6:17 am

    Eu também agradeço todos os dias pelas coisas boas e menos boas, agradecer é atrair coisas boas para a nossa vida, adorei o seu post e desejo-lhe tudo de bom !
    Beijinhos!

    • Reply
      Lis
      dezembro 6, 2016 at 9:41 am

      Amei a sua conclusão: agradecer é atrair coisas boas!

  • Reply
    Dany
    novembro 29, 2016 at 2:56 pm

    Que post lindo. Confesso que nunca fui a pessoa mais agradecida do mundo (e resmungona também) mas aprendi que não adianta reclamar. Cada um tem o que merece, no bom e no mau sentido. E que sim, a gratidão atenua as mágoas do coração, te aproxima das pessoas e te faz infinitamente mais feliz. Estou trabalhando nesse meu lado mais grato e quero cada vez mais agradecer por tudo, principalmente pelas pequenas coisas, pois são elas que fazem a vida mais feliz e leve.
    beijos!

    • Reply
      Lis
      dezembro 6, 2016 at 9:33 am

      Taí uma verdade que eu acredito muito: Cada um tem o que merece! A vida é um ciclo de plantar e colher.
      Eu tenho trabalhado a gratidão também, nem sempre é fácil se lembrar das coisas boas 🙂 por isso minha lista fica no ar!

    Vamos conversar?