0
Browsing Category

Estilo de Vida

4 In Estilo de Vida

Viajar de carro, sem destino, sem planos…

No dia 30 de outubro saí para viajar de carro, sem destino e sem planos…

Logo eu a louca do planejamento que sou tão organizada que não faço quase nada sem ter um mínimo planejamento aceitável.

Mas, né?

Esse ano não pude planejar minhas férias, entre ficar em casa e sair por aí, eu preferi sair…

O destino inicial era Curitiba no Paraná, com uma ideia de ir conhecer Laguna em Santa Catarina. Mas, como eu sempre digo o blog me traz sempre as melhores experiências (ou lições)!

No Instagram a viagem ganhou outro corpo, outra cara, outra pegada!

Contei que iria viajar de carro rumo a região Sul do Brasil, começando por Curitiba.

Entre uma dica e outra, fui para praias desertas, restaurantes deliciosos e novas cidades…

Tudo seguindo as dicas das @’s amigas do blog! Estou no oitavo dia de viagem e passei por 7 cidades só seguindo dicas recebidas no Instagram, aproveita e me segue no lis.life!

Viajar de carro, sem destino, sem planos virou uma aventura com outra conotação.

Mais do que falando stories pra dividir estou mostrando onde vocês me mandaram ir. 😃 Até agora não teve uma dica furada!

Desde restaurantes até passeios: todos acertaram em cheio e tem sido delicioso compartilhar.

Tirando o fato da internet não funcionar aqui, minha rede 4G pelo visto só alcança até Curitiba. 😔

Como não pude subir todos os vídeos, postar todas as fotos, eu estou escrevendo sobre a viagem. Registrando no meu bloco de notas e vou publicar assim que voltar pra casa.

Já são tantas memórias pra escrever! Até um desejo que compartilhei no stories, no início da viagem. se concretizou.

Existe uma fonte de vinho! E não foi só piada minha 😀

A viagem vai durar mais alguns dias, mas já estou seguindo na rota sentido São Paulo.

Sem dúvida, está sendo uma das melhores experiências desse ano!

0 In Estilo de Vida

Busger Santo André: Hambúrguer sem complicação!

BUSGER SANTO ANDRÉ - destaque na grelha

Busger Santo André, conheci o meu mais novo vizinho no bairro!

Entre as melhores coisas que o blog me traz todos os dias estão pessoas e experiências. O Busger Santo André une exatamente essas duas coisas e soma com a melhor coisa da vida: comida boa!

A convite da assessoria de imprensa eu fui jantar no Busger Santo André. Quem me segue no Instagram passou vontade vendo os stories just in time!

A proposta do Busger é diferente de uma hambúrgueria tradicional. Á primeira vista, parece um food truck, mas é só entrar no espaço que os diferenciais ficam notáveis.

O nome não é a toa, toda a cozinha é montada dentro de um ônibus estilo americano, reformado e estilizado.

Mas, o Busger não é um food truck, a localização é fixa.

Você entra pelo estacionamento e se depara com uma área de convivência típica americana. Mas, conta com estrutura e atendimento de restaurante.

O Busger Santo André é recém chegado no bairro Jardins.

Mas, a casa tem tudo para se tornar um ponto de parada obrigatória.

O cardápio tem a medida certa, você não se perde nas opções, mas ninguém fica na mão. Tem comida e sabores para todos os gostos.

Para abrir os trabalhos provei os dadinhos de tapioca com geleia de pimenta, fritas crunch e mussarela sticks.

O dadinho de tapioca recheado com queijo coalho é crocante, quentinho e macio. A geleia de pimenta é divina, sabor de pimenta sem ardência excessiva, doce na medida.

As fritas são no formato canoa, estavam saborosas, com um toque de alecrim e cobertas com um queijo gratinado.

Acompanhadas de maionese que a casa apresenta em 3 opções.

Duas coisas que eu levo a sério no cardápio do Busger: a geléia de pimenta e a maionese.

Geleia de pimenta é um vício, tenho um estoque em casa. Já maionese eu gosto só das que são REALMENTE saborosas, não gosto de sentir gosto de ovo ou óleo.

Vocês vão ver que vou falar da pimenta mais vezes, mas a geleia deles é perfeita. Não deixa nada a desejar para a do buffet do Grand Mercure Rio, por exemplo.

Além do sabor eu memorizei as maioneses por cores. A típica maionese verde, uma branca e a mais deliciosa: a rosa!

Não são molhos só de acompanhamento, as maioneses tem muito sabor e dão o tom na batata e no hambúrguer.

BUSGER SANTO ANDRÉ FRITAS

A cor de rosa é maionese com pimenta, minha favorita ao lado da branca que é de alho me lembrou um sabor de blue cheese. Não sei dar detalhes dos ingredientes, por que o que fez a diferença pra mim foi o sabor. Todas ótimas, sem exceção!

Mussarela sticks é coisa séria, né? Não pode ser molenga, nem tostado demais. O Busger leva isso a risca e sabe fazer mussarela stick de verdade.

Os hambúrgueres do Busger Santo André

Sempre falo que hambúrguer é pra chegar, sentar comer e pronto. Quando o cardápio é complicado demais já perde o sentido. O Busger prima pelo exatamente pelo sabor de forma simples e muito bem executada.

Lembra que eu falei no começo do texto que no Busger Santo André ninguém fica na mão?

Tem opção de Hambúrguer Fit, feito no pão integral, carne com menos gordura e mussarela light. Além, do hambúrguer de falafel vegetariano, que eu desconheço ter visto por aí.

Aí senhoras e senhores: vamos falar de carne?

Então!

É Angus grelhado na brasa.

Jogo o microfoninho e saio andando,

…aqui começa a salivação excessiva…

O ponto da carne, a combinação dos queijos e o bacon do meu lanche estava de revirar os olhos! PQP sorry! Fui de Bacon Supreme, por motivos de Bacon!

BUSGER SANTO ANDRÉ - BACON SUPREME

Mas, provei o Busger – o tradicional da casa – e fico bem dividida de qual gostei mais.

BUSGER SANTO ANDRÉ BUSGER

Pra ser sincera eu nem gostei tanto assimsabem? Só um pouquinho muito do nível que nesse momento acabei de pedir no iFood!

Quer provas @?

busger santo andré ifood

Em casa, pedi um Star que so teve um problema: eu deveria ter pedido dois, por gula e por que estava divino!

Dois dias seguidos comendo no mesmo lugar? Mostrei no stories e repito aqui: o Busger me ganhou por que o hambúrguer é bom demais, descomplicado e suculento.

O Busger é uma franquia nacional, nascida da ideia de dois pequenos empreendedores, com a proposta de tornar acessível o hambúrguer bom, gourmet – no sentido de qualidade!

É comida de verdade, pra sentar comer e ser feliz.

O espaço do Busger Santo André é propício pra ir despretensiosamente, sentar e se perder comendo, conversando, bebendo.

Falando em beber, a carta de opções da casa é outro destaque. Tem vinho que um dos atendentes pode te ajudar a harmonizar 🙂 .

O Busger Santo André trouxe o rótulo especial Eisenbahn Oktoberfest Blumenau pro ABC! Fora que o chopp da casa é Baden Baden, também um expoente nacional da cerveja!

De sobremesa outra coisa simples, que se “emperequitar” muito fica ruim é o pudim, certo? A casa tem dois pudins fenomenais: nutella e o tradicional de leite condensado. Coma qualquer um e você vai repetir, com certeza!

BUSGER SANTO ANDRÉ SOBREMESA

A execução dos pratos é impecável, pontual e o melhor: comida com gosto de comida. Não tem muito o que completar além de dizer que o slogan: we have taste é bem real!

Antes que eu esqueça, o Busger tem dois modelos de atendimento que dão flexibilidade para o público da casa.

Você pode olhar o cardápio e pedir direto no caixa, se precisar de ajuda, pedir que um dos atendentes tire seu pedido.

Se você chegar na casa em um dia cheio e não quiser esperar, ainda pode pedir no caixa pra viagem!

Um ponto que em geral eu não falo aqui no blog, por conta da variedade dos locais que eu frequento, é o preço.

Pra dizer se o preço é bom ou não eu avalio o tamanho do hambúrguer, peso da carne, ingredientes, localização da casa e qualidade do atendimento.

Considerando só esses quesitos o Busger se destaca mais uma vez, os preços são acessíveis! O cardápio em tamanho gigante pra vocês conferirem:

BUSGER SANTO ANDRÉ CARDÁPIO

Apesar de ter todo o padrão e estilo Americano a franquia Busger prestigia produtos nacionais, cervejaria nacional, produtores locais… Até os ônibus são comprados e reformados aqui no Brasil.

Fora isso tive a oportunidade de conversar com os atendentes.

Perguntei como era o treinamento e preparo deles, perguntei do acompanhamento da franquia.
Quis saber se essa qualidade toda que vi vai ser mantida e auditada. Se realmente as pessoas vão ter a mesma experiência que eu!

Fato é que fiquei impressionada com a destreza do Rodrigo, o gerente, ao me falar dos valores que a franquia passa e que os donos da unidade Santo André reforçam. O Felipe, um dos atendentes da noite, foi de uma agilidade e simpatia impressionantes.

Não só desejo que o Busger Santo André prospere, como que ele puxe a qualidade do bairro pra cima e traga cada vez mais público pra nossa região!

Foi uma noite memorável, especialmente pra mim, muito mais do que para o blog. Eu tive a sorte de desfrutar de uma companhia e uma conversa que foi inspiradora em níveis que superam o blog. Ver o brilho nos olhos dos donos e o cuidado deles com tudo o que prepararam ali, sem dúvida, renova meu lado empreendedor!

Vale a visita, o pedido no iFood e a recomendação por aí!

Não faz sentido eu publicar algo só por que a assessoria me proporcionou a experiência, por isso aqui na tag RESTAURANTES eu falo de vários lugares diferentes que eu conheci por aí.

O Busger tem unidades em São Paulo e São Bernardo do Campo, endereços no site deles www.busger.com.br
1 In Estilo de Vida

Restaurante Argentino no Itaim: Bárbaro

Restaurante Argentino no Itaim Bárbaro - hall

Adoro sair e conhecer lugares, sempre me baseando nos aplicativos, né? Escondido numa rua tranquila eu esbarrei nesse restaurante Argentino no Itaim.

Acho que tenho uma predileção por restaurantes argentinos, junto com os japoneses são minhas melhores opções.
 
Cheguei no Bárbaro, no final de uma noite de sábado, bem perto do horário do encerramento da casa e me arrisquei a entrar.
 
Paredes vermelhas, uma música argentina ao vivo muito bem executada em voz e violão. A casa recebia famílias e casais que interagiam com o cantor e o clima era o mais agradável possível.

Uma simplicidade acolhedora, viu? A família Che Bárbaro é famosa, então não precisa de muita explicação.

O garçom foi muito simpático e solicito, mesmo estando quase no final do expediente. Eu sei que é chato 😔
 
Fui bem direta e pedi uma indicação de prato principal que não fosse exagerado, mas que fosse um bom indicador da casa. Ele foi certeiro em indicar o corte Biscuit e Papa Quimérica, duas especialidades da casa.

Mas, além de uma história bacana esse restaurante Argentino no Itaim se destaca pelo atendimento.

A cozinha foi generosa em atender meu pedido de variação no recheio das Papas Quiméricas e ainda foi super rápido.

Restaurante Argentino no Itaim Bárbaro - prato principal

 
Carne alta e no ponto exato que pedi era suculenta e as papas quiméricas são um deleite pra quem ama batata e queijo como eu. 
A sobremesa foi outro carro chefe da casa: panqueca de doce de leite. O melhor doce de leite da vida, nada enjoativo e acompanhado de sorvete.
Restaurante Argentino no Itaim Bárbaro - sobremesa
 

Foi uma visita rápida e suficiente para querer voltar mais vezes e valeu super o registro do restaurante Argentino no Itaim que salvou a larica de um sábado a noite. ♥

Outros pontos positivos: eles atendem pelo iFood na região e deixam o cardápio disponível no site pra quem quiser conferir antes de se descolocar até a casa.
Quer ver mais resenhas de lugares legais que já conheci? Tem a tag RESTAURANTES aqui no blog 🙂
0 In Estilo de Vida

Bardega Wine Bar | Conheci o famoso wine bar em São Paulo

Bardega wine bar

Bardega um dos poucos wine bars em São Paulo que tem a tal Enomatic.

Minha única referência pra começar a pesquisar sobre wine bars era ter a Enomatic.

Me aventuro no mundo dos vinhos há pouco tempo*, por isso queria ir onde pudesse provar vários rótulos diferentes. A Enomatic é uma adega automática que permite a venda de vinhos em taças e o próprio cliente se serve.

*beber a gente já bebe faz tempo, mas tentar entender um pouco mais sobre vinho é coisa recente aqui.

Como eu nunca havia ido em um wine bar, escolhi o Bardega porque era um dos mais famosinhos nos fóruns da internet .

Fui conhecer a casa em um sábado friozinho com a cara de São Paulo. Fiz reserva por precaução, mas não era necessário.

Pelo que vi, as mesas destinadas para reservas ficam no canto mais reservado do salão. Nas laterais, são mesas bem próximas e com luz de velas. Consegui uma boa mesa, mas muito longe da Enomatic e cercada de casais no maior clima romântico.

Definitivamente não era ali que eu queria ficar. Afinal, eu fui pra provar o máximo de rótulos que conseguisse e ficar andando pelo salão não era seguro :D.

Brincadeiras a parte, minha dica é: se você vai em um wine bar fique nas mesas mais próximas da adega e dos sommeliers.

bardega wine bar - enomatic

Vista da minha mesa, sentei bem colada nos vinhos? Siiiimmm!

No Bardega escolhi ficar nas mesas altas no meio do salão, bem colado na Enomatic. Foi mais fácil pra circular e com certeza mais seguro para minhas taças. Só não foi mais confortável do que as mesinhas laterais, nem intimista, mas essa não era minha intenção mesmo.

Outro ponto que o Bardega diz ter de diferente são “os sommeliers” que ficam a disposição. Bom, no dia me pareceu ter somente um e que não era nem simpático, muito menos acessível. Acabei usando só os aplicativos de vinho para tirar dúvidas sobre minhas escolhas.

A carta de vinhos me pareceu boa, mas eu esperava muito mais vinhos e muito mais da casa.

Até pelo status de ser o maior Wine Bar do Brasil e de ter a mais ampla oferta de vinhos em máquina de toda a América Latina.

A casa diz no site ter 110 rótulos do mundo todo. Mas, as opções na Enomatic aquele dia eram bem comuns, até pra uma leiga como eu. Na maioria Chilenos, Portugueses, Alemães, Brasileiros, Italianos e Argentinos.

Os brancos e rosés somavam cinco ou seis opções. Os rótulos mais raros e de classificação maior que, confesso eram meu objeto de desejo, deixaram a desejar. Dois, dos cinco TOP escolhidos pelo Sommelier da casa, não tinham para reposição.

Entre os rótulos disponíveis, tinham poucos de destaque na escala Robert Parker.

Provei umas 5 taças de destaque, que eu realmente salvei na lista para comprar. Mas, das mais de vinte consumidas, a maioria ficou na média. Não são rótulos ruins, pelo contrário eram vinhos bem gostosos, mas eu esperava mais.

  • eu assino club de vinhos, por isso, tenho acesso a rótulos muito legais e diferenciados. Mas, falo mais disso outro dia.

A proposta da casa é ser descontraída e ter variedade de rótulos e isso ela cumpre. As avaliações do TripAdvisor já indicam, as opções de comida no menu são fracas e o atendimento da cozinha é demorado.

Escolhi as Bruschettas, que eram o petisco mais simples e que atende uma pessoa bem. Mas, não espere nada excepcional no quesito comida.

Se você quer conhecer rótulos que normalmente não compraria, provar vinhos em variedade vale visitar o Bardega com certeza.

O preço varia por rótulo e tamanho das taças, 120ml, 60ml ou 30ml. Ah, a conta dos mais empolgados e bem dispostos como eu, passa dos 3 digito não chegando por bem pouco nos 4.

bardega wine bar - taças

Mas, eu nunca bebi tantas taças de 30/60 ml na minha vida 😀 provei 70% dos vinhos da Enomatic.

O Bardega fica no Itaim, escolhi ir de Cabify, mas vi que tem serviço de manobrista na porta.

Quer ver mais lugares bacaninhas pra comer e beber bem? A tag Restaurante aqui no blog tem os lugares mais diferentinhos que conheci.

Todos esse relato é baseado na minha experiência na casa e minha minha expectativa que era bem alta para um wine bar tão famoso em São Paulo.

1 In Estilo de Vida

The Handmaid’s Tale e Black Mirror

The Handmaid's Tale e Black Mirror

The Handmaid’s Tale e Black Mirror são mais do que puro entretenimento, acho até que elas passam longe disso!

Comecei a assistir The Handmaid’s Tale sabendo que era uma série intensa e tão densa quanto Black Mirror. As duas são muito comparadas, dizem que se você digeriu uma, vai gostar da outra.

Não sou de dar spoilers nas minhas resenhas de série e seguirei assim. Mas, deixo um aviso de gatilho (Trigger Warning). As séries mostram cenas de violência, humilhação, suicídio, assassinato, estupro e racismo.

Recomendo que você só assista se esses gatilhos não te afetarem de forma alguma. As séries são muito pesadas para pessoas que já viveram algo similar ou que podem ter emoções a partir dessas cenas.

As duas séries não tem nada em comum, na forma narrativa e nos formatos. Mas, as duas dão um nó no estômago e na cabeça de quem assiste.

The Handmaid’s Tale e Black Mirror são distopias, que se aproximam MUITO da realidade.

Por isso causam interesse instantâneo e se tornaram sucesso de crítica. As duas séries foram as grandes vencedoras do Emmy 2017.

Black Mirror pega situações reais e eleva ao extremo do comportamento humano. Tudo isso me faz, enquanto o expectadora, questionar o que eu faria?

Black Mirror

O episódio The National Anthem, o primeiro da série, é chocante e dá náuseas. Ao saber que pode ter algo de verdade nele minhas tripas reviram em mim, reportagem: História envolvendo primeiro-ministro britânico e porco traz ‘Black Mirror’ para o mundo real.

Eu me recuso a postar fotos da cena chocante desse episódio de Black Mirror. Só de ver a imagem no Google Images me deu um arrepio de lembrar do episódio, um revirado no estômago. Não quero causar em vocês essa sensação.

Mas, esquecendo a bizarrice da reportagem e da cena, eu pergunto. Numa situação extrema, o que a sociedade espera que um homem, um primeiro ministro, faça? A primeira vista, que ele cumpra seu dever e seja o herói! Destruindo sua vida pessoal e sanidade…

Já The Handmaid’s Tale é uma ficção que se passa em um futuro próximo. Uma ficção que mostra o que o extremo das crenças e poder. Mostra a fé como pano de fundo para criar uma sociedade pura e nova a partir da segregação e subjugamento dos mais fracos. Nada diferente da realidade né?

The Handmaid’s Tale

Assim que assisti os primeiros episódios da série eu fiquei em choque. Em tempos de cura gay, extremismo de Trump, misoginia e intolerância religiosa que vivemos… A Coreia do Norte, gente! Gilead não é tão longe quanto parece!

A qualidade de fotografia, narrativa, elenco das séries nem precisa ser citada. Apesar dos temas pesados as séries tem uma construção que torna “digerível” um episódio de 50 minutos. As narrativas são rápidas, por isso cada episódio precisa de atenção aos detalhes e simbolismos.

Black Mirror eu não consegui assistir mais que um episódio por dia, às vezes, por semana. Já The Handmaid’s Tale terminei a primeira temporada em uma semana. Não por ser mais leve, mas por ser mais fácil digerir que é uma ficção de livro.

São séries que prendem nossa atenção e valem a reflexão depois por horas a fio.