Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
0
Browsing Tag

Saúde

0 In Beleza e Bem-Estar

Zen Project: reeducação alimentar na vida real!

ZEN PROJECT VIDA REAL CAPA

O Zen Project é meu projeto pessoal para manter o foco na reeducação alimentar que comecei anos atrás.

Lembram que eu entrei numa transformação de saúde, que refletiu no meu corpo e mente positivamente? Compartilhei tudo aqui no blog e me fez bem escrever, falar dos dilemas com a saúde como um todo.

Esse ano eu notei um aumento representativo nas buscas pelos meus cardápios aqui no blog e achei bacana dividir o que eu faço hoje. Como tenho mantido a saúde e a sanidade depois de ter sofrido um bocado.

Reconheci no Zen Project uma forma de manter tudo que aprendi e apliquei para curar meu corpo, por isso faz sentido escrever aqui sobre ele.

Muito além do reflexo positivo no corpo e autoestima, eu mudei meu paladar e decidi como gosto de me alimentar. Com equilíbrio e flexibilidade, respeitando meu corpo e minhas vontades.

No meu processo eliminei 20 kg e controlei uma síndrome metabólica. 

Foi no dia a dia corrido e mudanças emocionais que não me deram trégua que eu encontrei no Zen um modelo que reforçou minha saúde e minha autoestima.

Eu explico nos posts de reeducação alimentar que controlar glúten, açúcar e gorduras é o que eu devo fazer pra sempre. Por isso, me adaptei ao Zen e sinto que dividir ele aqui faz muito sentido para ajudar quem quer começar.

A abordagem do Zen Project é idêntica ao tratamento que fiz numa famosa clínica de São Paulo.

Meu tratamento passado focou em recuperar meu metabolismo, controlar índice glicêmico e hormônios. Por isso a perda de peso foi necessária no processo para que eu ficasse saudável.

Tenho no Zen Project as mesmas suplementações que comprava com o endócrino, exceto pela injeção que eu tomava no consultório. Mas, era uma necessidade pontual dos meus hormônios.

Sigo o mesmo modelo de reeducação que me ajudou anos atrás usando meus cardápios simples. Lembra do cardápio de 600 calorias por dia?

O conceito alimentar é o mesmo, mas bem menos restritivo, muito mais tranquilo de seguir!

Hoje não preciso ir ao endócrino todo mês, nem na nutricionista toda semana, pois faço meu acompanhamento semestral, mas o Zen Project não tem restrições para pessoas saudáveis.

A diferença é que hoje não preciso mais pagar absurdamente caro pelo acompanhamento e medicação do endócrino. Graças a Deus meu check-up está lindo, sou saudável e com o Zen Project consigo seguir a reeducação alimentar que aprendi tranquilamente.

Quer fazer o Zen Project comigo?

Para conhecer o que é o Zen Project e como aplicar os três pilares você pode:

 

E, claro, não precisa comprar nada, eu sigo o Zen Project porque conheci e gostei. Pela confiança nos resultados que tive no passado e com toda segurança e confiança do meu médico. O mais importante é você conhecer e aplicar os ensinamentos para sua vida, tá?

O Zen Project tem três pilares: reduzir o apetite, queimar gordura e ganhar massa.

Fases do Zen Project

De Fevereiro desse ano até aqui eu me vi com um apetite imenso, comendo muito doce, mais do que eu estava acostumada. Refletiu na minha imunidade e no meu exame de sangue.

Era uma fome mais emocional e de ansiedade do que física, mas mesmo sabendo disso eu exagerei na minha liberdade.

Por isso, vou fazer o Zen Project certinho, do zero. Preciso reiniciar meu metabolismo e meu cérebro, como fiz no passado. Quero cortar a necessidade de comer doce ou muito sempre que estou ansiosa.

Claro que não é um trabalho só físico, é mental e emocional. Mas, como no passado a mudança levantou tantas outras coisas boas, hoje eu só posso agradecer a Deus por ter vivido!

Aliás, eu deveria ter prestado atenção em todos os sinais antes, teria sofrido bem menos. Apesar dos surtos e mudanças surreais dos últimos anos, eu sigo agradecendo. Agradeço até muito mais hoje que me vejo tão mais capaz, mais forte, mais inteira!

3 In Beleza e Bem-Estar

Vida saudável sem hormônios

Vida saudável sem hormônios _ Lis Life

Quem está tentando ter uma vida saudável e sem hormônios levanta a mão \o/.

Meus limites de tolerância a dor foram exponenciados, viu?

POR ANOS defendi que anticoncepcional era a base da minha saúde e necessidade pra vida.

Amo um anelzinho aí que me deu uma liberdade que vôticontá!

Dores, cólicas, enjoos e náuseas me acompanhavam desde sempre. Sem contar, disfunções físicas que desequilibram os hormônios que naturalmente meu corpo deve processar e produzir.

Mas, graças a Deus, eu aprendi a questionar TUDO!

Entendi algumas coisas sobre a minha hipófise, tumor na tireoide e sobre SOP. Decidi entender meu corpo no geral e ouvir um instinto que me bateu tempos atrás.

Non hormones, more organics, less trash to me, my world and my life.

Desculpa o JoelSantanês Inglês, é que o texto nasceu num papo no trabalho com uma indiana! 😄

Resumi meu instinto como a vontade de viver sem hormônios, com mais orgânicos, produzindo menos lixo para mim, para o meu mundo e para a minha vida.

Parece que uma vida saudável sem hormônios não tem nada tem a ver com nada, né? Mas, tem!

A conversa que me ajudou a clarear esse instinto era sobre sustentabilidade e como não adianta abolir uma “coisa” e não mudar hábitos gerais.

Voltei as veredas das mudanças de hábitos, na verdade, nunca saí dela.

A busca por uma vida saudável é constante por aqui. A vontade de viver sem hormônios nasceu com o tempo e estudo, mas e a coragem de encarar?

Pra mim, a ideia de uma vida saudável sem hormônios passa até pela ingestão de hormônios nos alimentos como as carnes, por exemplo.

Pensa no quão difícil é conseguir isso?

Há anos venho diminuindo o consumo de carne vermelha (embora ainda ame churrasco). Escolho comer menos carne, mas comer carnes de melhor qualidade.

Meu consumo de orgânicos ainda não é exclusivo, mas sempre que posso priorizo orgânicos SIM!

Esse ano, por motivos de força maior, cortei os hormônios de reposição e contracepção. Foi o empurrão do Universo que me fez entrar no lema: non hormones!

Passei a SER OBRIGADA a acompanhar meu corpo e entender mudanças físicas enormes.

Tudo de ruim se acentuou! Queda de cabelo, unhas frágeis e até a acne adulta (típica do SOP). Óbvio que não está sendo bonito. Aliás, no momento, escrevo com uma cólica absurda.

Mas, o processo está sendo, no geral, prazeroso. Eu sou sadomasoquista? Acho que sim!

Claro que minha pele está bem estranha, com cara de adolescente cheia de espinha. Mas, está bem mais viçosa! Meu cabelo tá mais bonito, mas caindo como água… Vai entender?

Com os hormônios meu cabelo caia também (alopecia androgenética), mas um pouco menos. A acne estava controlada. O peso não oscilava muito (apesar do aumento até eu começar a tratar SOP, disfunção da hipófise e síndrome metabólica em conjunto). Eu associava esses “benefícios” ao bendito hormônio! Mas, era efeito colateral positivo apenas.

No meu caso, há a possibilidade de viver melhor sem hormônios por conta da bendita resistência a insulina.

Se, por um lado, os hormônios ajudam de um lado a SOP. Pele, regularidade de ciclo, dores e etc. pioram algo bem mais grave que é a síndrome metabólica e diabetes.

Fora isso tenho histórico familiar de varizes, trombose e até problemas cardíacos. Estou no chamado grupo de acesso ao risco dos hormônios.

Entendem a gravidade do meu dilema com hormônios?

Se vou ficar sem hormônios pra sempre não sei, vou esperar o parecer médico… Até aqui, estou aguentando bem as mudanças.

A alimentação é parte fundamental do processo. Comida de verdade é uma benção!

A resistência a insulina requer um cuidado com a alimentação específico, que eu me adaptei super bem. Ser orientada por uma nutricionista fez toda a diferença!

Mantenho minha alimentação com baixas quantidades de carboidratos e alta de proteínas. Prioritariamente, busco comer mais proteínas de origem vegetal orgânica. Quando vou comer proteína animal e, posso, busco por orgânicos também!

Ainda falho na hidratação, não bebo quase nada de água. Mas, ainda tento a meta de 2 litros por dia. Isso ajuda a melhorar a pele, o funcionamento dos órgãos e até as dores de cabeça típicas da transição dos hormônios.

Preciso melhorar com a atividade física. Manter o metabolismo ativo e acelerado ajuda ao corpo se adaptar e produzir mais hormônios.

Ah, e o sono também! Cientificamente provado que dormir é fundamental para equilibrar a produção de hormônios.

Fora minhas falhas com o sono e atividade física, tenho conhecido meu corpo como ele é! Percebi que, diferente do que me diziam, meu corpo é saudável nas suas limitações.

Hormônios sintéticos são “remédios” e um corpo com limitações não é um corpo doente.

Não vou me entupir de “remédio” para ter apenas menos efeitos colaterais. E, não vou tirar o hormônio de reposição e contracepção, sem mudar os outros hábitos que são muito maiores.

Entendem?

Resumindo, uma vida mais saudável sem hormônios é o começo – ou o meio – do caminho de mudança geral de hábitos.

E eu achando que esse ano já tinha me trazido conclusões demais, né?

Vamos lá pra mais essa. 🙂

 

Referência para quem quer entender um pouco mais do que é SOP:
Síndrome dos ovários policísticos, síndrome metabólica, risco cardiovascular e o papel dos agentes sensibilizadores da insulina.
0 In Beleza e Bem-Estar

Benefícios da aromaterapia para a saúde

Benefícios da aromaterapia para a saúde - Lis Life

A aromaterapia é um braço da fitoterapia – linha de tratamento que eu me aproximei pra cuidar do Fritz, meu gatinho, e, acabei adotando pra vida.

Depois de muita pesquisa eu comprovei esses benefícios da aromaterapia para a saúde, minha e dos bichanos aqui em casa.

Na verdade, fitoterapia é sabedoria antiga na minha família. Minha mãe e avó sempre usaram plantas, chás e ervas, como parte da vida, tanto na cozinha como na saúde. Tomei muito mastruz com leite, inalei vapor de hortelã e muito boldo! Entre outras sabedorias do benzimento com plantas que minha mãe usava quando eu era criança.

A Aromaterapia é o uso de aromas extraídos de plantas que combinados tem efeitos e resultados científicos comprovados na mente e no corpo. Hoje usamos oleos essenciais para manter a pureza e preservar as propriedades das plantas. Mas, no passado usava-se a própria planta macerada e vapor.

Há milênios a aromaterapia faz parte dos ritos medicinais e espirituais da humanidade. Euzinha acredito que aromaterapia é até um elo de conexão com o espiritual, mas é só crendice minha.

Apesar de que, na Bíblia, vemos que Jesus recebeu incenso e mirra, usou a unção com óleos em vários momentos. Tanto que igrejas Cristãs usam até hoje essas referências aos odores espirituais.

Indico a leitura do texto do Terapia com Aromas que explica o simbolismo das ofertas dos Reis Magos à Jesus. Junto com esse artigo sobre os óleos essenciais na Bíblia

Mas, falando do lado científico, os benefícios da aromaterapia para a saúde foram comprovados.

Claro que precisa saber escolher os óleos essenciais e saber sua correta utilização. Há óleos essenciais que estimulam o sistema nervoso, outros que acalmam e até os que aumentam a concentração.

Uma experiência feita sobre a memória de cheiros já apresentados às pessoas mostrou que quando aqueles foram mostrados novamente aos mesmos indivíduos, estes tiveram seu córtex olfativo ativado, em recuperação do cheiro já conhecido. O trabalho científico sugeriu que as características sensoriais de um odor original são preservadas no córtex olfativo. (Dolan et al, 2004)

Em uma pesquisa cientifica realizada com pacientes epiléticos, a aromaterapia associada à hipnose mostrou afeito satisfatório no tratamento, apesar do paciente necessitar dispor de mais tempo e esforço pessoal. (Betts, 2003)

A aromaterapia mostrou trazer benefícios no tratamento de demência de variados tipos e graus de severidade, em relação aos sintomas neuropsiquiátricos e agitação.

Em um trabalho cientifico, foi possível mostrar que o óleo essencial de lavanda (Lavandula angustifolia) e seus principais constituintes (linalol e acetato de linalila) apresentaram efeito sedativo em experimentos realizados com animais de laboratório (fêmea e macho), que puderam ser vistos devido à redução da mortalidade e hiperatividade induzida. (Buchbauer, 1991)

Dados de um experimento científico revelaram que a massagem aromaterápica e outras formas de aromaterapia mostraram-se favoráveis na redução da ansiedade em pacientes com câncer. Observou-se também a redução da dor e náusea nesses pacientes. (Barnes et al, 2004)

Referência: Trabalho da Universidade São Camilo os benefícios da aromaterapia para a saúde 

Eu escolhi alguns óleos e aromas que trazem benefícios pra mim e para os gatos. Quando adotei os dois filhotes, usei a técnica da baunilha na adaptação deles. Eles amam o cheirinho de baunilha pela casa. Busco fazer sempre massagens com óleos, banho, vaporização e até incensos em casa.

Meu top 10 benefícios da aromaterapia para a saúde:

  • Alívio do stress, antidepressivo e calmante pra mim e para os gatos: óleo essencial de Lavanda ou Alfazema.
  • Estimula o bom humor e bem-estar: óleo essencial que uso May Chang, Ylang-Ylang e Baunilha.
  • Alivia a dor de cabeça e enxaqueca, óleo essencial de Hortelã Pimenta.
  • Elimina a insônia e acalma os gatos. óleo essencial que reina aqui em casa: Camomila romana e Melissa.
  • Clareador mental, energizante estimula o foco e atenção, óleo essencial de Alecrim cineol.
  • Ajuda a regular a disfunção hormonal na TPM e ajuda com cólicas, óleo essencial que uso: Gerânio. Em especial para massagens no ventre.
  • Abre as vias respiratórias, em caso de rinite e gripe, óleo essencial de Eucalipto globulus.
  • Estimula a pressão sanguínea para quem sofre de pressão baixa, óleo essencial de Alecrim e Tomilho;
  • Alivia o cansaço, óleo essencial de Cravo botão. Coloco no aromatizador pela manhã em dias de muito cansaço!
  • Estimula as defesas naturais do organismo, óleo essencial de Limão siciliano
0 In Beleza e Bem-Estar

4 coisas que me ajudam a controlar o açúcar no sangue

4 coisas que me ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue

Eu amo açúcar, fazer o quê? Mas, desde que entendi que a resistência a insulina e a diabetes são minhas “companheiras” de vida estou na luta para controlar o açúcar no sangue.

Se você é como eu, taurina, pode ser difícil resistir a todos as comfort food. Mas, todo mundo sabe que açucar em excesso faz mal.

No meu caso, o excesso ou a falta de açúcar no sangue são um problema. Há 2 anos eu aprendo, todo dia, a fazer esolhas que evitem as crises de hipo/hiperglicemia e suas consequências mais graves.

Mas, se você não tem problemas de saúde por que deveria se preocupar em controlar o açúcar no sangue?

Estabilizar o açúcar no sangue significa melhorar o humor, menos irritabilidade, hormônios mais equilibrados, metabolismos mais ativo e etc.

Sempre digo que quando eu escrevo eu memorizo, então aqui estão 4 coisas que me ajudam a controlar o açúcar no sangue:

Polvilhar um pouco de canela

Enquanto a maioria das especiarias tem seus benefícios, há um tempero que realmente desempenha um papel importante para controlar o açúcar no sangue – a canela! Este pó mágico ajuda a reduzir os picos de açúcar no sangue, reduzindo a resistência à insulina.

Adoro polvilhar canela no café, mas também na banana, na salada e até nas batatas doces assadas.

Vinagre de maçã

O vinagre de maçã também é mágico – faz maravilhas até no cabelo. Mas, na alimentação ajuda a controlar o açúcar no sangue melhorando a absorção de insulina.

Dizem que tomar uma colher de sopa de vinagre de maçã em um copo de água e mel em jejum é o ideal – se colocar uma pitada de canela é bônus! Eu passo beber isso em jejum. Mas, uso muito mais vinagre ou limão para temperar saladas e outrs comidas.

Coma antes de beber

Uma das formas mais comuns de aumentar os níveis de açúcar no sangue é beber álcool com o estômago vazio. Coisa que eu falho miserávelmente, dia desses, quase desmaiei num churrasco por fazer isso.

O ideal é antes de começar os bons drinks fazer um lanche rápido para controlar os níveis de açúcar no sangue. As bebidas açucaradas fazem o mesmo efeito que o álcool, então comer um pouco antes daquele copo delicioso de coca cola me ajuda.

Lanche muitas vezes

Pequenos lanches em intervalos de no máximo 3 horas me ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue. Sempre lanches de baixo índice glicêmico, que ainda estou aprendendo para aumentar o cardápio.

Em geral, como nozes, pequenas porções de uvas ou morangos, biscoitos de arroz e chás não adoçados.

Esses alimentos liberam açúcar no sangue de forma mais lenta do que lanches com alto teor de carboidratos, como batatas fritas ou biscoitos, levando a níveis de açúcar no sangue mais estáveis.

Ah, como vocês viram eu bebo álcool, refrigerante e ainda como doces, mas não todos os dias como no passado 🙂

Tem mais alguma dica para me ajudar nessa lista?

2 In Beleza e Bem-Estar

Cardápio detox: voltando ao rumo

Cardápio Detox é um hábito que venho tentando incorporar na minha rotina há algum tempo.

Comecei esse ano bem devagar, capegando, mas decidi que Janeiro vai ser o meu mês de desintoxicação. É hora de desingraxar as articulações e voltar pro jogo de cuidar da minha saúde.

Começar o ano seguindo um cardápio detox é só uma das coisas que estou fazendo para minha desintoxicação!

Mas, a desintoxicação é um desafio imenso.

Não apenas porque vou diminuir o álcool, açúcar refinado e glúten, entre outros dos meus vícios favoritos. Mas, porque vou cozinhar mais em casa, o que pode parecer simples, mas me dá 5x mais trabalho.

Cozinhar ou comprar marmitinhas, tudo vai depender da minha agenda no trabalho.

Por isso, para tornar a minha desintoxicação mais REAL, montei um Cardápio Detox com receitas básicas e simples.

São receitas para deixar semi-pronto com antecedência, mas que tem um tempo de cozimento baixo. Eu levo em consideração que eu trabalho 12 horas por dia e se eu complicar demais, não rola.

Modéstia a parte, acho que todas as receitas tem toneladas de sabor, mesmo sendo simples. São refeições complexas, caseiras e limpas todos os dias, igual aprendi na reeducação alimentar. Com um pouco mais de dedicação nos dias de preparação e o meu cardápio detox fica 1000 vezes mais delicioso – sem mencionar fácil.

Sobre a lista de compras, preparação e planejamento:

Fiz uma compra grande num domingo pela manhã e cozinhei a tarde, por 2 horas. Depois só precisei de uma parada rápida num empório para um reabastecimento na quinta-feira.

Me dou cerca de 20 minutos de tempo de preparação todas as manhãs para montar o café da manhã e almoço (quando vou levar marmita).

O jantar eu faço todo dia em menos de 30 minutos pra comer tudo fresquinho.

Mas, o cardápio detox não funciona sozinho. Estou seguindo algumas limitações para ajudar o corpo a se desintoxicar de vez!

Reduzir:

Não vou ser hipócrita e dizer que vou cortar esses dois prazeres, mas vou diminuir muito o consumo.
Vou focar em beber vinho ou vodka e evitar cerveja. Me limitar a dois café expressos por dia, que eu já tomo sem açúcar.

* Cafeína
* Álcool

Cortar:

Tudo que está aqui na lista eu já não como com frequência. Mas, como por exemplo, aos finais de semana, coisa que eu vou evitar nesse cardápio detox mensal.

* Laticínios
* Glúten
* Milho
* Soja
* Batatas e Mandioca
* Açúcar refinado
* Arroz branco

Evitar ou comer com parcimônia:

* Marisco
* Carne vermelha
* Ovos
* Nightshades (tomates, berinjelas, pimentas, batatas)
* Geléias, mesmo naturais e sem açúcar.

Vamos ao cardápio? Se você quer entender como eu monto um cardápio, leia esse post aqui (é link).

Para o lanche e café da manhã

Meu café da manhã e lanches são bem simples porque eu sempre como no carro a caminho de algum compromisso.

Tenho essa receita de Panqueca simples sem glútem e sem lactose como uma opção pra deixar na geladeira e ir variando o recheio e acompanhamento.

  • 1 xícara (chá) de farinha de arroz
    1 ovo
    1 xícara (chá) de leite sem lactose
    1 colher (sopa) de óleo de coco (doce) ou azeite (salgada)
    1 pitada de sal ou xilytol/stévia
  • Bater tudo no mixer e assar.

Minhas variações: biscoito de arroz, tapioca, crepioca e mini tortinhas que aprendi essa semana (quando acertar a receita eu posto aqui).

Para o almoço

Meu almoço tem sido em restaurantes, enquanto estou no escritório que não posso levar marmita. No meu prato diariamente tem folhas verdes (escuras de preferência), leguminosas, vagens, chuchu e uma proteína magra, de preferência peixe.

Para o Jantar

Comprei 1kg de peito de frango, 2kg de peixe branco, 15 ovos e 1 queijo branco sem lactose para o mês inteiro. Essas quantidades dão pra duas pessoas, sou péssima em medidas.

Deixo os temperos já cortados na geledaira e uso basicamente cebola, alho, salsa, cebolinha, sal do himalaia e pimenta em pó.

Compro um pote de mix de folhas por semana para ter sempre uma salada fresca de acompanhamento.

Tenho 10 opções de pratos na minha lista para o cardápio detox:

  • Ovos mexidos com legumes (cenoura e vagem).
  • Frango desfiado ao curry.
  • Frango desfiado com legumes picados.
  • Peixe no leite de coco.
  • Peixe refogado no limão.
  • Panqueca com frango desfiado e queijo lac free.
  • Omelete com queijo lac free.
  • Crepioca com queijo lac free e frango.
  • Cubos de peixe frito no azeite trufado.
  • Peixe assado com chuchu no limão.

Para facilitar, cozinho o fango/peixe de uma só vez e vou usando dias seguidos variando e reaproveitando o tempero. Por isso, sempre como peixe/frango dias seguidos aqui em casa, eu não ligo.

Minhas opções especiais para os finais de semana ou quando dá vontade:

  • Pão de queijo sem glúten e sem lactose.
  • Macarrão de arroz ou biffun.
  • Carne vermelha em cubinhos – que eu amo ♥
  • Chilli sem feijão – só carne/bacon/queijo/pimenta.
  • Strogonoff lac free.

Agora, minha luta vai ser sobreviver a TPM!

Um edit pré publicação: A inclusão dos alimentos da lista abaixo auxiliam esse processo de detox do corpo. São alimentos que atuam no processo digestório, no melhor funcionamento hepático e imunológico. Todos tem propriedades anti-inflamatórias, anticancerígenas e ajudam a combater os radicais livres, fazendo com que o organismo volte ao equilíbrio.

17 alimentos detox - Cardápio detox