0
Browsing Tag

São Paulo

1 In Estilo de Vida

Restaurante Argentino no Itaim: Bárbaro

Restaurante Argentino no Itaim Bárbaro - hall

Adoro sair e conhecer lugares, sempre me baseando nos aplicativos, né? Escondido numa rua tranquila eu esbarrei nesse restaurante Argentino no Itaim.

Acho que tenho uma predileção por restaurantes argentinos, junto com os japoneses são minhas melhores opções.
 
Cheguei no Bárbaro, no final de uma noite de sábado, bem perto do horário do encerramento da casa e me arrisquei a entrar.
 
Paredes vermelhas, uma música argentina ao vivo muito bem executada em voz e violão. A casa recebia famílias e casais que interagiam com o cantor e o clima era o mais agradável possível.

Uma simplicidade acolhedora, viu? A família Che Bárbaro é famosa, então não precisa de muita explicação.

O garçom foi muito simpático e solicito, mesmo estando quase no final do expediente. Eu sei que é chato 😔
 
Fui bem direta e pedi uma indicação de prato principal que não fosse exagerado, mas que fosse um bom indicador da casa. Ele foi certeiro em indicar o corte Biscuit e Papa Quimérica, duas especialidades da casa.

Mas, além de uma história bacana esse restaurante Argentino no Itaim se destaca pelo atendimento.

A cozinha foi generosa em atender meu pedido de variação no recheio das Papas Quiméricas e ainda foi super rápido.

Restaurante Argentino no Itaim Bárbaro - prato principal

 
Carne alta e no ponto exato que pedi era suculenta e as papas quiméricas são um deleite pra quem ama batata e queijo como eu. 
A sobremesa foi outro carro chefe da casa: panqueca de doce de leite. O melhor doce de leite da vida, nada enjoativo e acompanhado de sorvete.
Restaurante Argentino no Itaim Bárbaro - sobremesa
 

Foi uma visita rápida e suficiente para querer voltar mais vezes e valeu super o registro do restaurante Argentino no Itaim que salvou a larica de um sábado a noite. ♥

Outros pontos positivos: eles atendem pelo iFood na região e deixam o cardápio disponível no site pra quem quiser conferir antes de se descolocar até a casa.
Quer ver mais resenhas de lugares legais que já conheci? Tem a tag RESTAURANTES aqui no blog 🙂
0 In Estilo de Vida

Bardega Wine Bar | Conheci o famoso wine bar em São Paulo

Bardega wine bar

Bardega um dos poucos wine bars em São Paulo que tem a tal Enomatic.

Minha única referência pra começar a pesquisar sobre wine bars era ter a Enomatic.

Me aventuro no mundo dos vinhos há pouco tempo*, por isso queria ir onde pudesse provar vários rótulos diferentes. A Enomatic é uma adega automática que permite a venda de vinhos em taças e o próprio cliente se serve.

*beber a gente já bebe faz tempo, mas tentar entender um pouco mais sobre vinho é coisa recente aqui.

Como eu nunca havia ido em um wine bar, escolhi o Bardega porque era um dos mais famosinhos nos fóruns da internet .

Fui conhecer a casa em um sábado friozinho com a cara de São Paulo. Fiz reserva por precaução, mas não era necessário.

Pelo que vi, as mesas destinadas para reservas ficam no canto mais reservado do salão. Nas laterais, são mesas bem próximas e com luz de velas. Consegui uma boa mesa, mas muito longe da Enomatic e cercada de casais no maior clima romântico.

Definitivamente não era ali que eu queria ficar. Afinal, eu fui pra provar o máximo de rótulos que conseguisse e ficar andando pelo salão não era seguro :D.

Brincadeiras a parte, minha dica é: se você vai em um wine bar fique nas mesas mais próximas da adega e dos sommeliers.

bardega wine bar - enomatic

Vista da minha mesa, sentei bem colada nos vinhos? Siiiimmm!

No Bardega escolhi ficar nas mesas altas no meio do salão, bem colado na Enomatic. Foi mais fácil pra circular e com certeza mais seguro para minhas taças. Só não foi mais confortável do que as mesinhas laterais, nem intimista, mas essa não era minha intenção mesmo.

Outro ponto que o Bardega diz ter de diferente são “os sommeliers” que ficam a disposição. Bom, no dia me pareceu ter somente um e que não era nem simpático, muito menos acessível. Acabei usando só os aplicativos de vinho para tirar dúvidas sobre minhas escolhas.

A carta de vinhos me pareceu boa, mas eu esperava muito mais vinhos e muito mais da casa.

Até pelo status de ser o maior Wine Bar do Brasil e de ter a mais ampla oferta de vinhos em máquina de toda a América Latina.

A casa diz no site ter 110 rótulos do mundo todo. Mas, as opções na Enomatic aquele dia eram bem comuns, até pra uma leiga como eu. Na maioria Chilenos, Portugueses, Alemães, Brasileiros, Italianos e Argentinos.

Os brancos e rosés somavam cinco ou seis opções. Os rótulos mais raros e de classificação maior que, confesso eram meu objeto de desejo, deixaram a desejar. Dois, dos cinco TOP escolhidos pelo Sommelier da casa, não tinham para reposição.

Entre os rótulos disponíveis, tinham poucos de destaque na escala Robert Parker.

Provei umas 5 taças de destaque, que eu realmente salvei na lista para comprar. Mas, das mais de vinte consumidas, a maioria ficou na média. Não são rótulos ruins, pelo contrário eram vinhos bem gostosos, mas eu esperava mais.

  • eu assino club de vinhos, por isso, tenho acesso a rótulos muito legais e diferenciados. Mas, falo mais disso outro dia.

A proposta da casa é ser descontraída e ter variedade de rótulos e isso ela cumpre. As avaliações do TripAdvisor já indicam, as opções de comida no menu são fracas e o atendimento da cozinha é demorado.

Escolhi as Bruschettas, que eram o petisco mais simples e que atende uma pessoa bem. Mas, não espere nada excepcional no quesito comida.

Se você quer conhecer rótulos que normalmente não compraria, provar vinhos em variedade vale visitar o Bardega com certeza.

O preço varia por rótulo e tamanho das taças, 120ml, 60ml ou 30ml. Ah, a conta dos mais empolgados e bem dispostos como eu, passa dos 3 digito não chegando por bem pouco nos 4.

bardega wine bar - taças

Mas, eu nunca bebi tantas taças de 30/60 ml na minha vida 😀 provei 70% dos vinhos da Enomatic.

O Bardega fica no Itaim, escolhi ir de Cabify, mas vi que tem serviço de manobrista na porta.

Quer ver mais lugares bacaninhas pra comer e beber bem? A tag Restaurante aqui no blog tem os lugares mais diferentinhos que conheci.

Todos esse relato é baseado na minha experiência na casa e minha minha expectativa que era bem alta para um wine bar tão famoso em São Paulo.

0 In Estilo de Vida

Lámen em São Paulo é modinha: Hirá Ramen Izakaya

Lámen em São Paulo é modinha Hirá Ramen Izakaya - destaque

Lámen em São Paulo é modinha desde 2016. Temos opções variadas, dos japoneses na Liberdade aos points na Vila Madalena.

Eu nunca havia comido Lámen, 30 anos de quebrada e ainda tenho um mundo pra conhecer. Muito menos havia ido em um IZAKAYA, eu nem sabia o que era.

Naquela quinta feira eu vi uma foto de um Lámen tão bonita no Instagram que fiquei com vontade – a loka das lombrigas. Por coincidência, a noite eu estava em frente ao Hirá Ramen Izakaya e decidi me aventurar.

Primeiro pesquisei o que é Izakaya, né? É um típico bar japonês para beber e comer refeições rápidas, mas completas. Não é petiscar, é comer mesmo. Não é pub, nem barzinho, é uma mistura de Brasil com Egito dos restaurantes japoneses.

O nome “izakaya” é uma palavra composta de “i” (“sentar”) e “sakaya” (“loja de saquê”), o que mostra sua origem como estabelecimentos que vendiam bebidas alcoólicas e permitiam que os clientes se sentassem em suas dependências para bebê-las. Wikipédia <3

Espiei um pouco e olhei o cardápio disponibilizado do lado de fora da casa – ponto positivo. O ambiente é pequeno, mesas bem próximas em frente ao sofá que circula o salão.

Mas, me pareceu agradável, meia luz e mesas disponíveis, entrei.

Na mesa ao lado, um casal falava Francês, Inglês e Português. Tudo ao mesmo tempo com uma garrafa de saquê aberta. Os playboys na outra mesa falavam de drogas e baladas, as patricinhas topzêra da balada tiravam fotos dos pratos. Dois homens com pinta de executivo bebiam e conversavam no balcão.

A garçonete chegou, deixou o cardápio e se retirou.

Óbvio que fiquei perdida, entre os nomes dos ingredientes, molhos e opções eu precisei do Google, de novo. Quando a garçonete chegou ela deu uma explicação bem ruim, que me confundiu um pouco, mas consegui escolher.

– O atendimento não foi ruim, a moça era gentil, mas não se saiu bem ao explicar e o barulho da casa atrapalhou e me irritou um pouco.

Minhas opções foram básicas para conhecer o tal do Lámen em São Paulo no restaurante eleito o melhor Izakaya de 2016 pela Veja Comer & Beber.

Das bebidas eu destaco com louvor o Midori Citrus. Um suco de capim limão, gengibre na medida, limão tahiti e água com gás. Como entrada pedi o Tataki do dia, peixe com molho ponzu, shisso, gengibre e cebola roxa*.

– eu não gosto de gengibre em excesso, mas não pedi para maneirarem a mão e, ainda assim, estava na medida.

Agora o Ramen, Lámen, ou o miojo que subiu na vida como diz o Marco Gomes :).

Das inúmeras opções, o escolhido foi o Miso: macarrão no caldo ton tori paitan, temperado com miso dare, servido com chashu, ovo cozido, takenoko, chingensai, tomate picado e cebolinha*.

O que deacho é caldo ton tori paitan, miso dare, chashu, takenoko, chingensai… Google it! Sim, preferi buscar no celular do que pedir explicações e ficar ainda mais confusa.

Para completar pedi um peixe grelhado da casa, o Sanma que é cavalinha do pacífico grelhada inteira (importada do Japão)*. Que não me ganhou em nada, tem sabor de anchova e eu não gostei da apresentação inteira, espinhosa, com as vísceras e etc.

Lamen em Sao Paulo Hira Ramen Izakaya - Sanma

Fechei com um mix de sashimi do dia, os peixes frescos e bem saborosos em cortes largos, diferente do convencional.

*Informações do cardápio da casa.

De sobremesa a casa tem apenas três opções,  ganha ponto por ter uma sem glúten. Eu escolhi o doce que me pareceu mais apetitoso, o Choux Cream um pãozinho com creme de baunilha. Saboroso eu admito, bem saboroso.

Lámen em São Paulo - Hirá Ramen Izakaya - sobremesa

A luz do local não me ajudou a tirar fotos decentes, por isso recorri ao perfil do Hirá na internet para ter mais fotos no post 🙂

Uma avaliação geral?

Considerando o local, o atendimento, mas principalmente a comida: eu achei tudo SUPERVALORIZADO! Pagamos o preço do bairro badalado, da modinha, mas faltou o fator WOOOOWW na comida. É o fator wooowww que me diz que uma comida vale o preço, entende?

Fiquei desapontada com a modinha do Lámen em São Paulo, me senti enganada pelas fotos de comida. Achei o Lámen gostoso, sim, bem servido, mas o sabor não me ganhou muito não.

Os demais pratos da casa seguem a mesma linha, são saborosos, mas simples, sem aquele sabor que faz a gente voltar na casa. Entendem?

Super comeria Lámen de novo, mas que vou procurar uma casa mais tradicional na Liberdade para ver se acho meu fator wow!

0 In Estilo de Vida

Restaurante Contemporâneo em São Paulo: Casa Ramona

Restaurante Contemporâneo em São Paulo - Ramona-2

Casa Ramona ou só Ramona é um restaurante contemporâneo em São Paulo. Escondido na parte “feia” do centro da cidade, mas que vale a pena visitar.

Dia 30 de dezembro fui ao Centro de São Paulo resolver algumas coisas perto da 7 de Abril/República. No caminho a fome apertou e eu pesquisei na internet onde comer uma comidinha diferente ou um bom hambúguer.

O Ramona estava bem ali no miolo feio dos prédios antigos e das pessoas abandonadas. A fachada parece mais um café do que restaurante, quase passei batido na frente de tão escondido.

Restaurante Contemporâneo em São Paulo - Ramona-16

Ainda bem que voltei! Apesar da cara de café o Ramona tem um cardápio apetitoso, viu?

Mas, antes de falar da comida deixa eu contextualizar:

Era o último dia útil do ano de 2016. Quase tudo estava fechado na cidade, a única loja que eu queria ver estava aberta, mas não tinah nada ao redor pra comer.

Li coisas boas sobre o Ramona numa pesquisa rápida e fui conferir. Como a casa estava vazia, só 2 mesas ocupadas, me animei, mas…

Me deparei com um atendimento bem ruim.

O Ramona é todo descolado e informal as garçonetes tem essa mesma pegada. Eu gosto do atendimento assim, em geral é mais leve.

Mas, a moça foi desatenta, relapsa e não conseguiu indicar um prato de modo decente. Mesmo eu tendo avisado que era minha primeira vez na casa, ela só me disse: “ah somos um restaurante contemporâneo você pode comer o que você quiser!”.

Mas, eu estava num good mood tão GOOD que desconsiderei. Quase sempre fico puta com atendimento mala e sem interesse.

Pedi o hambúrguer da casa e meu acompanhante pediu um bife ancho com risoto.

Se a comida fosse ruim, o Ramona não ganharia nem uma resenha aqui. Minha lei aqui no blog é não falar sobre coisas negativas e não divulgar coisa ruim.

A comida compensou a garçonete mala e as 50 coisas que pedi e não tinha na cozinha. Ok, último dia de dezembro a gente disconsidera.

A comida não só compensou como ganhou, viu?

O hambúrguer Ramona veio suculento, ao ponto e com um ovinho mole (que é difícil eu gostar) por cima. Super bem montado e bem servido.

O ponto alto do hambúrguer, foi o queijo canastra com o ovo. A maionese da casa não se destaca, mas não some, fica ali dando um saborzinho bem bom ao conjunto.

Restaurante Contemporâneo em São Paulo - Ramona-10

O bife ancho com risoto estava simples, mas numa combinação de sabores que casou. A vinagrete de pimenta biquinho ajudou a dar um tchan no risoto que tinha brie e pêra.

Restaurante Contemporâneo em São Paulo - Ramona-11

Os pratos vieram tão bem feitos que dá pra esquecer que está num “restaurantezinho” do centro de São Paulo. Parece preconceito, mas não é!

Trabalhei anos naquela região e precisamos de mais locais surpreendentes assim por lá. Fugir da rota comum dos clichês de restaurante contemporâneo em São Paulo é bem difícil porque ainda temos poucas opções.

De sobremesa um pudim de leite condensado. Não decepcionou, caseiro e nada enjoativo eu quase lambi o prato! Simples e bem feito, do jeito que eu gosto!

Restaurante Contemporâneo em São Paulo - Ramona-15

A decoração da casa é ótima e bem confortável mesmo num espaço diminuto. Achei linda a combinação de madeira com turquesa, a luz baixa e o bar todo de espelho.

O preço é a média dos concorrentes, nem mais barato, nem mais caro. Média de R$ 200 duas refeições, uma bebida, sobremesa e um café.

Pra quem curte baladas e jantares na madrugada, o Meninas no Boteco fez uma visita na noite do Ramona e contou como foi (link ao lado).

Como restaurante contemporâneo em São Paulo o Ramona entra pra lista de boas surpresas que SP esconde.

A Casa Ramona ainda está de parabéns pelo site que foi o que me convenceu a ir até eles. O cardápio completo fica disponível, com todas as informações da casa.

Deixa eu registrar mais uma coisa sobre o atendimento:

Ao pagar a conta, eu disse “obrigada, foi um prazer conhecer vocês”, sabe o que a garçonete fez? Nada! Pegou a máquinha do cartão e virou as costas comigo ainda falando.

Não acho que esse seja o padrão de atendimento da Casa Ramona, mas, olha!?! Chato viu?

0 In Estilo de Vida

Jantar de Ação de Graças em SP: PJ Clarkes

PJ Clarkes - Jantar de Ação de Graças (4 of 4)

Eu me dei conta que eu não publiquei nada sobre meu jantar de ação de graças em SP! As fotos estavam no celular então vou aproveitar e indicar o restaurante.

Pelo segundo ano consecutivo meu jantar de ação de graças foi no PJ Clarkes, um restaurante americano no coração do Itaim.

Todo ano eu procuro opções para celebrar o Thanksgiving, especialmente, depois de viver essa data nos EUA. Mas, em SP são poucos os locais que fazem o autêntico jantar de Ação de Graças.

O PJ Clarkes oferece todo ano um cardápio especial para o jantar de ação de graças. Há dois anos eu sei que o cardápio se mantém o mesmo, uma refeição simples, mas bem tradicional.

Como entrada um milho cozido com manteiga de ervas na entrada, prato principal peito de peru assado com farofa de pão, molho gravy sauce feito do cozimento do peru com especiarias acompanhado de purê de batatas com geléia de cranberry. A sobremesa é Pecan Pie (Torta de Nozes).

Sou suspeita pra falar desse cardápio, porque as duas vezes que fui ao PJ Clarkes foi para o jantar de ação de graças! O salão do Pj Clarkes me lembra muito o restaurante que jantei no Thanksgiving em Washington – DC em 2013. Os pratos são simples e deliciosos, com gosto de comida caseira, comfort food no melhor estilo made in the USA.

As fotos como sempre não fazem jus aos pratos, mas vou postar mesmo assim 🙂 a entrada não teve foto porque eu passei a minha adiante 😀 milho não estava liberado na dieta.

PJ Clarkes - Jantar de Ação de Graças (1 of 4)

O prato principal é delicioso, o que eu mais gosto é a combinação do purê de batatas com geléia de cranberry e a farofinha

A Pecan Pie do Pj Clarkes é igualzinha as que comi nos EUA, doce na medida, nada enjoativa, consistente e sou suspeita pra falar de doces né?

PJ Clarkes - Jantar de Ação de Graças (3 of 4)

nem esperei a foto pra comer o primeiro pedaço 🙂

Esse ano o PJ Clarkes deixou cardápio regular da casa aberto para quem não quisesse o jantar de Ação de Graças e não teve reservas.

Posso dizer que preferi o restaurante assim? Mais vazio que o ano passado, atendimento bem melhor e mais atencioso. Mas, a casa merecia estar lotada, de verdade!

Tem valet na frente da casa por R$ 20,00 e opções especiais para o happy hour. Agora quero voltar na casa e conhecer os hambúrgueres 🙂