0
4 In Beleza e Bem-Estar

Vida Saudável | Diário 1: A busca pela saúde perdida

Meu primeiro texto diário sobre a busca de uma vida saudável.

Escrevo para desabafar, organizar os pensamentos e me manter motivada.

 O título desse texto poderia ser “quando o corpo pede arrego*…”

O meu corpo vem pedindo pinico*, faz um tempo, de muitas formas. Tudo porquê nos últimos anos eu passei dos meus limites físicos e emocionais.

A crise dos 30 chegou aos 28 anos de idade, em um momento cheio acontecimentos, excessos, perdas, lutas e conquistas na minha vida.

Foi onde meu corpo cansou de mim, da minha vida e mostrou que ele vinha se quebrando aos poucos, mudando e eu não percebi ou ignorei.

Eu nunca tive uma saúde exemplar, tenho síndrome do ovário policístico em um nível controlado por medicação contínua há anos. Meus hormônios são meio estranhos, não se entendem com meu corpo.

Mas, o que piorou tudo foi o meu descuido de mim, do meu corpo, da minha saúde. Aí aparece uma alteração aqui, outra ali e fui deixando, deixando, deixando até meu corpo surtar.

Surtou no nível de não saber mais dormir, comer, pensar. Isso pra uma pessoa hiperativa, como eu, é um pesadelo que vira uma bola de neve: insônia, ansiedade, stress e etc.

Não fosse só isso, os hormônios regulam uma coisa básica em nós: o nosso sentimento de bem estar.

Com tudo desrregulado eu comecei a sentir uma inquietação, tristeza, apatia e coisas que eu nunca – nem nos piores momentos da minha vida – senti.

Tive uma queda de cabelo enorme que me deixou com falhas na região frontal, crises de choro e um nervoso incontrolável.

Mas, como eu faço muito bem, eu não ligo pra essas fraquezas, sabe? Eu sigo vivendo, trabalhando, me ocupando e arranjando mais coisas pra cuidar e vou me deixando de lado.

Ninguém percebeu as vezes que eu não consegui ir até o trabalho, ou comer, ou dormir, simplesmente porque eu escondi até de mim.

Foi então que tudo travou: o corpo, a mente, as emoções. Estafa era o diagnóstico, seguido de um monte de problemas hormonais, inflamatórios e etc.

Nesse momento já era eu perdendo a auto estima, perdendo a vontade de viver. Era eu vivendo no automático e caminhando acelerada para morte.

Parece exagero, mas não é.

Não teve jeito, precisei ir atrás de ajuda especializada e correr atrás da saúde perdida

Como a vida não para, eu precisei parar e deixar a vida lá fora para olhar pra minha casinha aqui dentro. Olhar sangue, ossos, orgãos: a estrutura mesmo. Precisei não ligar pra vaidade e assumir algumas coisas bem feias sobre meu corpo, minhas emoções, minha mente.

Ah, sobre as minhas emoções? Ah que isso, elas estão descontroladas.

😀 falo isso rindo, mas já falei chorando!

Hoje, depois de uma maratona de médicos, exames, análises encontrei um caminho e vou em busca da saúde perdida.

Enquanto vou criando a minha vida saudável eu vou usando o Lis.Life pra compartilhar e me manter motivada. Eu vou ter muita coisa para aprender junto com vocês.

Pode ser que eu faça um canal novo no Youtube, quem sabe? Mas, como sempre, eu não gosto de mostrar o lado feio da vida aqui, acho que só atraíria mais energia ruim. Não quero me promover em cima de doença, então vou tentar equilibrar o assunto dentro de mim antes de colocar tudo aqui.

*pedir pinico e pedir arrego são gírias de Paulista, é o “pedir pra sair” (do Capitão Nascimento), é como dizer: “chega não quero mais brincar, não aguento.”

You Might Also Like

4 Comments

  • Reply
    Nana
    novembro 15, 2016 at 6:18 pm

    Estou na mesma vibe, mas ainda procurando forças para recomeçar. Me ajuda aí.
    Bj e fk c Deus.
    Nana

    • Reply
      Lis
      novembro 23, 2016 at 8:43 am

      Nana, te mando as melhore vibes pra que você encontre a for;a que existe em você.
      Um beijo!

  • Reply
    Vicolo Nostro | Um restaurante italiano escondido em São Paulo | Lis.Life
    novembro 16, 2016 at 2:14 pm

    […] quase perfeito, exceto pela dieta restritiva que estou fazendo, falei sobre o processo aqui. Como faz? Senta e chora? Cancela o aniversário de casamento? Não, comigo […]

  • Reply
    10 atitudes simples para mudar sua vida | Lis.Life | Estilo de Vida | Girl Power
    janeiro 2, 2017 at 12:58 pm

    […] Essas atitudes simples para mudar sua vida nasceram do meu dia a dia, da mudança que eu vejo em mim e que me ajudaram a sair do quadro de stress que me deixou doente. […]

  • Vamos conversar?