0
Browsing Category

Empoderamento

2 In Empoderamento

Mudar a energia de dentro pra fora

Mudar a energia de dentro pra fora - energia

Não esse não é um blog esotérico, tão pouco, místico ou religioso. Embora eu seja uma curiosa da espiritualidade e tenha aqui muita fé nas coisas.

Descobri que é possível mudar a energia que sinto e emano para viver melhor, mesmo em meio as tribulações.

Esse aprendizado na verdade é a soma de práticas que eu acredito na vida, mas passando por um momento específico desse ano eu precisei resgatar tudo isso dentro de mim.

Eu chutei algumas bundas esse ano, tomei umas boas rasteiras também, travei batalhas imensas, perdi algumas, ganhei outras… A guerra ainda está em andamento e mudar a energia de dentro pra fora está fazendo com que eu me recupere cada vez mais rápido dessas batalhas.

Eu acredito no poder transformador das coisas simples e consideradas pequenas, são elas que nos mostram milagres no dia a dia.

Levou 3 meses até que eu percebesse que pequenas mudanças na minha energia pessoal me sustentaram nas decisões mais difíceis.

Aqui é tiro, porrada e bomba, mas mesmo assim, eu comecei do básico: ficando na merda!

A merda* é aquele momento em que tudo dá errado, você tá sozinha no lugar mais fundo do que o fundo do poço e fica onde? Na merda! 🙂

Mas, de merda nessa vida eu entendo! As maiores lições e bençãos da minha vida saíram de momentos como esse. Eu odeio quando acontece merda na minha vida, mas depois que passa eu entendo que quando não é benção, é lição – mas, pode ser as duas coisas ao mesmo tempo agora!

Mudar a energia é um gesto de amor próprio, é uma decisão intíma e que só depende de nós. Mas, os resultados não vem só para nós internamente, viu? Isso que é o mais lindo!

Mudar a energia de dentro pra fora - frase

Eu comecei a mudar a energia dentro de mim quando reconheci os meus monstros.

Eu aceitei que dentro de mim vivem monstros que crescem, às vezes. Eles me assustam, assustam os outros, mas foi olhando pra eles que eu entendi que preciso controlá-los.

Fácil? Óbvio que não! Mas, todo dia tô aqui olhando meus monstros e aprendendo tentando a controlar eles um pouquinho.

Mudar a energia de dentro pra fora - monstros

Eu achava que ter inteligência/maturidade/equilíbrio emocional era não sentir dor ou, pelo menos, conseguir não mostrar que esses montros existem. Já que não ter monstros em si é impossível pra nós humanos mortais.

Mas, eu, no meu processo de evolução, preciso me harmonizar com os MEUS monstros.

Seja a raiva, ódio, ressentimento, medo, violência, mau humor, falta de flexibilidade e etc… (Se eu for escrever todos os meus monstros daria duas Bíblias.)

Eu entendi que fugir é pior, que não deixar sair me corrói por dentro, que viver de aparência é mais nocivo que admitir o pior lado do meu temperamento. Quando fujo dos meus monstros eles ficam num cantinho da minha cabeça isolados e crescendo, uma hora eles podem voltar ainda maiores.

Por isso, hoje, quando um desses monstros aparece eu simplesmente tento entender de onde ele veio, o que atiçou a fera em mim? Quando consigo, eu respiro e faço uma oração. Eu ainda não evolui a ponto de controlar eles, mas sempre digo que matar é crime, então sou um ser humano controlado pelas leis… Brincadeira, mas é verdade!

Depois que os monstros saem de mim, às vezes, eu choro, ou fico aliviada, ou dou risada da situação ou fico envergonhada se julgar que me excedi. Essa sou eu reconhecendo que posso ser melhor, mas também sem fingir, sendo eu mesma.

Cada dia é uma reação e um aprendizado.

Encarando meus defeitos eu aprendo e evoluo com eles. Quando passa a tempestade eu tenho certeza que exorcizei um demônio de dentro de mim e dei um passo adiante.

Isso é mais um exercício de maturidade mental e emocional que qualquer outra coisa, quando não estamos maduros a gente foge da dor, dos problemas, dos nossos monstros e busca a forma mais fácil para se iludir.

Outra coisa que me ajudou a mudar a energia da minha vida foi ter uma prática espiritual e física.

Eu coloco no mesmo nível de importância, praticar uma atividade física e uma espiritual. São dois pesos que me mantém em equílibrio, que me organizam por dentro e por fora.

Ter uma atividade física traz inúmeros benefícios pra saúde mental. Libera ocitocina, o hormônio do bem estar, melhora a saúde, aumenta a concentração e tem me ajudado a ter algumas horas pensando só em mim e no meu corpo.

Se não dá pra ir na academia fazer aula de yoga uma vez na semana, eu caminho na rua ou no parque, é de graça e faz um bem enorme pra mim.

Mudar a energia de dentro pra fora - atividade fisica

Como atividade espiritual eu acredito que cada pessoa encontra o seu caminho. Eu oro, muito e sempre! Vejo Deus como uma força onipresente que eu posso me conectar o tempo todo. Até quando tô no meio de uma discussão acalorada eu tento pedir uma força do céu pra me acalmar, porque meus monstros me vencem nessas horas.

Acredito na meditação contemplativa e voltei a praticar há 1 mês, também não é fácil com a cabeça cheia de energia densa e ruim, mas ao final eu me sinto muito mais leve.

Para mudar a energia da minha casa eu tenho usado a aromaterapia, farei um texto só sobre isso. Os gatinhos adoram os cheiros novos pela casa, uso até uma essência só para eles. 🙂

Minha energia e da minha casa tem impacto na vida e saúde dos meus filhotes. Tanto que eles andam bem doentinhos e eu precisei aprender cuidados para melhorar a saúde deles, mas também a energia e a ansiedade dos gatos. O veterinário me disse esses dias que eles estão abatidos pelas mudanças, mas a energia vital deles está preserevada e muito bem cuidada.

Mudar a energia de dentro pra fora - aromaterapia

Uso óleos essenciais para deixar a casa mais aconchegante e trazer sensações positivas através do olfato. Minha mãe usava muito Alfazema e Lavanda em casa para “acalmar as energias” quando eu era criança. A Alfazema e Lavanda têm efeitos relaxantes, calmantes, antiespasmódicos, analgésicos e antidepressivos, uso no banho, na roupa de cama e até algumas gotinhas para inalar antes de dormir.

  • Os gatos dormem muito melhor quando faço uma massagem neles com lavanda. O Fritz – meu gato mais velho – está doente e tem tido dores, nele que eu vejo mais diferença no sono depois da massagem.

Também tenho feito limpezas constantes para tirar roupas, móveis e tudo que esteja parado e sem uso. Isso renova a vida! Fotos, livros e objetos quando ficam parados só acumulam energia e pó.

Aqui tudo que pode ser doado é doado para quem precisa e o que não pode vai pro lixo reciclável.

No carro, quando estou estressada no trânsito, eu procuro mudar a energia ouvindo músicas mais calmas.

Se eu colocar Rage Against the Machine, que eu amo, na hora do rush eu viro o Toretto e acho que tô em Velozes e Furiosos.

Mudar a energia de dentro pra fora - trânsito

Não só mantras ou músicas calmas, ouço músicas que gosto de cantar, alegres e até danço ao volante :D. Quem me acompanha no stories já me viu dançando axé no final do expediente pra exorcizar o mau humor!

Tenho uma rotina com 4 horas no trânsito, todo dia. Então, pela manhã faço minhas orações, cocnverso com o universo, ouço música gospel e áudio books/podcasts.

Mudar a energia também nos aparelhos tecnológicos.

No celular e no computador eu limpei tudo que não uso ou que não faz mais sentido guardar. Peguei minhas HD’s externas, cartões de memória e pen-drives e limpei todos. Armazenei só coisas úteis, como documentos.

Mudar a energia de dentro pra fora - redes sociais delete

Especialmente no celular eu criei o hábito de limpar meu histórico de ligações e conversas do WhatsApp todo dia. O que preciso arquivar eu faço um print e mando por e-mail.

Mudar a energia de dentro pra fora - redes sociais

Outra pequena grande mudança na minha energia foi deletar das redes sociais todas as pessoas que não fazem mais parte da minha vida e que, por qualquer motivo, eu julgue que não quero ter contato ou que vejam o que eu posto.

Eu me perguntei: “como eu conheci essa pessoa? Qual o contato que ela tem comigo hoje? Quero/vou/faz sentido ter contato com ela no futuro?” Fui deletando sem dó e muita gente só percebeu quando bateu a curiosidade de saber da vida alheia, aí vieram curiosar nas redes do blog.

É bem mais fácil barrar bad vibes assim. Nas redes do blog tudo é pessoal, mas é SÓ o que eu quero mostrar e ninguém tem culhão de vir aqui escrever coisas ruins pra mim publicamente, entendem?

Faço momentos de detox em casa para mudar a energia e me recompor.

Eu experimentei alguns dias sem comer carne, sem bebida alcoólica e bebendo mais água pra limpar o corpo. Nesses dias eu quis ficar mais quieta que o normal. Evitei TV, internet, assisti filmes leves e li livros que elevam a mente.

Mudar-a-energia-de-dentro-pra-fora-detox em casa

Virou um ritual de detox pra minha vida. A melhor coisa é que eu me alieno do mundo por uns dias e volto renovada. Não preciso sair da minha casa pra isso, só desligo o celular/TV e fico no meu cantinho fazendo vários nadas seguidos.

Nesses dias de detox eu bebo mais chás, escolho aqueles que se alinham com calma e limpeza. Faço meus banhos de ervas e tento comer tudo o mais natural possível. Além, de ter muitas horas de sono, relaxamento ae reclusão.

  • Sobre os chás e ervas eu dou também para os gatos, eles podem beber certos chás e incluí florais para nós também. A longo prazo tudo isso muda nossa energia, não é milagre é cuidado e dedicação mesmo.

O que isso mudou em mim?

Por dentro me sinto mais forte, mais determinada e assumi mesmo meu lado negro da força. Sinto que mesmo quando bate a bad ela não vem por motivos banais, pessoas pequenas ou raiva.

Se for pra deixar a bad entrar que seja pelos problemas reais, né?

Minha saúde mental, emocional e física melhorou. Parei de focar atenção nas batalhas que não valiam ser lutadas e comecei a focar na guerra que vale ser vencida.

Aprendi que olhar uma situação pelos ângulos pequenos das pessoas medíocres cansa e desgasta. Querer lutar batalhas inúteis é desperdício de energia. Escolho minhas lutas e não ligo de não lutar por certas coisas/pessoas.

Minha cabeça se organizou e meu foco está maior em mim e nas coisas que eu quero. Estou mais certa do que eu quero pra minha vida e para onde estou indo. A clareza mental que mudar a energia me trouxe melhorou até minhas finanças.

Por fora? Pessoas íntimas notaram coisas bem sútis em mim e me disseram isso com alegria. Um sorriso mais aberto, um olho mais brilhante, uma movimentação de sonhos e felicidade que eu havia parado. Um bom humor voltando aqui, uma mudança ali…

Mudar de dentro pra fora me trouxe pessoas novas, fechou ciclos e mesmo nos meus erros eu tive a certeza de que eu estava fazendo o que era certo pra mim e deixando claro quem eu sou (com seus defeitos e qualidades).

Vou seguir mudando minha energia e vibração, movimentando por dentro para refletir por fora. Espero te inspirar a fazer o mesmo!

 

2 In Empoderamento

A Bela e A Fera: meus motivos para assistir!

Reuni todo meu conhecimento de A Bela e A Fera pra te contar por que é um filme que você deveria assistir. Não que a gente precise de motivos pra assistir ou gostar de filmes da Disney, tá?

O remake live action de a Bela e a Fera estreia hoje, 16 de março, no Brasil. Eu preciso confessar meu guilty pleasure por filmes/desenhos da Disney.

AVISO: sem spoilers, eu não vi o filme ainda 🙂

Assisto todos e tenho até minhas princesas favoritas, sério!

Colocar Emma Watson no papel da Bela minha vontade de assistir o filme só aumentou. Emma assumiu que sabia todas as falas e canções do filme quando criança – somos duas Emma!

Emma Watson, além de atriz, é embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres desde 2014. É feminista, ativista e engajada na causa da luta por direitos iguais para mulheres.

Com todo o contexto do nosso tempo e essa atuação ativista da Emma Watson surgiram questões como:
É possível gostar de uma princesa da Disney e ser feminista? E o reforço ao estereótipo de beleza? Feminismo e Disney?

O clássico A Bela e a Fera é um conto escrito por uma mulher Jeanne-Marie Leprince de Beaumont em 1756 e inspirado na obra de outra mulher Madame de Villeneuve em 1740.

O conto foi escrito para ensinar “virtudes e valores” para crianças, como uma fábula com uma lição por trás. Mesmo ali naquela época, já era notável uma mulher ler, escrever e contar histórias de uma mocinha “salvando” o pai e seu algoz.

A Bela e a Fera, sempre mostrou uma “princesa” cuja vida inteira não era sobre se casar com o príncipe mais bonito da aldeia.

A animação de 1991 fez a minha infância mais encantada e foi a primeira da Disney a ser escrita por uma mulher.

Linda Woolerton era roteirista e foi ela quem criou uma personagem feminina forte, rebelde e com voz numa época que a Disney vivia no mundo far far far away de Mulan, Valente, a Princesa e o Sapo, Frozen…

Foi ela quem diminuiu a caracterização de princesa da Disney e deu uma personalidade forte à Bela.

Há que diga que Bela foi a primeira princesa feminista da Disney.

“Uma bela garota circulando pela cidade com um livro de amor, livre de amigas ou parentes mulheres, não parece exatamente material de revoluções feministas.
Mas, para que consideremos isso um avanço, precisamos apenas comparar Bela com os rascunhos anteriores dos criadores de Disney. Sem falar de outras heroínas que passam a maior parte de seus filmes dormindo, sem voz ou dedicando-se sem queixas à monotonia da vida doméstica.
A Bela da Disney não foi uma demolição dos arquétipos de princesa, mas pequenos progressos ainda são progressos.”

– Trecho da reportagem A Bela e A Fera e o Feminismo imperfeito da Disney, vale a leitura.

Nesse re-make já sei que teremos uma Bela com mais atitude, sem espartilhos a pedido de Emma Watson. O que já quebra um padrão estético dos filmes da Disney!

Precisamos olhar acima da história romântica de Bela e de tudo que romantiza a personagem. Temos uma menina de um vilarejo francês que lê, escreve, anda a cavalo e ainda inventa uma máquina de lavar! Mas, também é cheia de curiosidade e senso de aventura, com sede por viagens e por ser sua própria heroína.

Emma Watson completa esse perfil dizendo que:

“Bela é inteligente, emocional, doce e romântica. Não é como se ela cortasse parte dela fora só porque ela tem um cérebro. Acho que Bela é um desses personagens que transforma a coisa de que feminista odeia homens na sua cabeça. Bela quer ler, quer sair em aventuras e ser a sua própria referência de mulher, ser ela mesma.”

Pra completar uma das falas de Emma sobre Bela que traduz minha identificação lindamente:

“Não é que ela [Bela] não queira casar porque odeia homens. Ela não quer casar porque ela quer explorar o mundo, sair em aventuras, ela quer sua independência. Então ela quer estar com alguém que vai capacitá-la e empoderá-la, ao invés de diminuí-la. Ela quer que seja nos seus termos.”

Se você nunca enxergou Bela com esses olhos assista o re-make depois desse post e me conta se isso não mudou 🙂

Mesmo com a crítica negativa após a pré estreia eu não mudei minha opinião e o texto já estava escrito, vou no cinema e conto no stories o que achei, segue lá lis.lifestyle.

2 In Empoderamento

O que acontece depois do Fim?

o que acontece depois do fim - lis.life

2016 foi um ano de encerramentos, segundo a astrologia esse ciclo de finais vai até março de 2017, mas esse texto não é nada místico…

Ano passado vi casais se separando, amigos perderam o emprego, tive derrotas pessoais na bagagem e parece que o mundo inteiro passou por grandes finalizações.

O Brasil, em especial, viu encerramentos no cenário político e econômico bem difíceis, empresas faliram, sociedades se desfizeram e a povo ficou com aquela cara de “meu Deus do céu, onde isso vai parar?!”

Nos meus encerramentos pessoais alguns são fracassos e outros desapegos de deixar ir aquilo que não me serve mais. Nada que se compare ao sofrimento de perder um ente querido ou ver um sonho se desfazer, mas me fez pensar sobre finais e recomeços.

Acho que todo mundo em algum momento já se perguntou o que acontece depois do Fim? Pra onde a gente vai quando as coisas dão errado? Onde a gente se firma depois que perde o chão?

O Fim é uma força da natureza, é uma entidade poderosa e mal interpretada.

Ele, quase sempre, vem fazendo machucados e deixa uma bagunça na passagem. Mesmo pra quem deseja muito que o Fim chegue, quando ele se manifesta dói.

Todo o poder do Fim é também uma responsabiliade.

O Fim tem a obrigação incubida pelos céus desde todos os tempos de chegar, se instalar, fechar portas e abrir caminhos para outras duas fortes entidades.

O Começo e a Aceitação, não nessa mesma ordem.

O Começo é sempre o mais desejado, querido, celebrado. Porém, ele não tem o poder do Fim pra conseguir se movimentar e chegar na vida das pessoas.

a Aceitação é calma, quieta e eu acho que ela é muda, mas não tenho certeza. Vai ver ela é só incompreendida, porque a gente nunca abre os braços pra ela logo cara… Mas, os poderes da Aceitação são fortes e duram pra vida toda e libertam!

A verdade é que só o Fim tem o poder de dar espaço para a Aceitação e para o Começo.

O Começo não abre portas, nem chega em lugar nenhum sem ter tido o Fim por ali antes. Já a Aceitação não vem só com o Fim, ela vem com o Começo também, mas de formas diferentes.

Porque quando o Fim chega ele deixa o espaço sinalizado pra Aceitação. Mas, a Aceitação não vem assim rápido, correndo.

A Aceitação não é instantânea no Fim como ela é no Começo, porque com o Começo a Aceitação tá ali nos fazendo sentir merecedores e unindo seus poderes com o poder eufórico do Começo.

Já com o Fim, a Aceitação não soma forças, ela fica só ali olhando, em silêncio e se manifesta só com o Tempo.

O Tempo é aquele cara que está o tempo todo ali e não damos valor sabe? Não adianta lutar o Tempo está sempre trabalhando na nossa vida e não importa o que façamos. Não vou falar muito do Tempo porque ele tá aqui e aí, ao mesmo tempo… Ele é complexo, temperamental e tão poderoso que merece uma prosa só pra ele.

Na minha vida quando o Fim passou o Tempo demorou muito pra manifestar a Aceitação. Ou talvez eu que demorei pra ver que ela estava ali…

Só sei que quando ela chegou, aí sim eu vi, na minha cara, o Começo que estava ali.

E tudo fez sentido.

O Começo estava ali o Tempo todo, depois do Fim, imediatamente manifestado. Eu não vi. Que cega!

Pra viver o Começo eu precisava abraçar de verdade a Aceitação. Não só da boca pra fora e pensando lá no fundo do coração que eu não “merecia” esse Fim.

Quando a Aceitação entra de verdade, tudo se encaixa, a roda gira e a gente encontra até a Gratidão pelo Fim.

Só com a Aceitação a gente consegue usar um poder que é só nosso: o poder de abrir novas portas!

As pessoas acham que é o Começo quem abre novas portas, mas não, esse poder é nosso.

O Começo fica ali na esquina, depois do Fim, esperando a gente abrir novas portas que vão aparecendo com o Tempo.

Não falei que o Tempo era poderoso?

Ele traz umas portas por aí no lugar daquelas que o Fim fechou e ainda deixa a gente abrir… Mas, lembra que ele é temperamental, viu? As portas não ficam ali pra sempre.

O Tempo é generoso e se encarrega de mostrar que, mesmo quando o Fim não é uma uma visita desejada e machuca nossa alma, ele, o Tempo, sempre traz a Aceitação e nos faz ver que o Começo estava o tempo todo aqui, junto com o Fim esperando a gente abrir nossas portas.

Se eu posso responder, de algum jeito, a pergunta do título é que o que acontece depois do Fim é movimento, são forças agindo e nos levando pra outro lugar, outro momento…

Quem está agindo na sua vida com você hoje? O Fim, o Tempo, a Aceitação ou o Começo?

*Esse texto nasceu da minha reflexão sobre quando perdi meu Pai e todo o processo de me despedir dele. Sempre me lembro de como minha mãe passou por esse momento sentindo cada dor e depois enfrentando suas lutas diárias. Já faz alguns anos que isso aconteceu, mas o aprendizado é forte na minha vida e me ensina como passar por esses momentos de finalização.

Todo fim chega trazendo um começo.
Mesmo sem saber ou se movimentar, quando algo acaba estamos já indo pra outro momento.
Mesmo que seja empurrado, forçado, sem vontade, depois do fim sempre vem um começo.
Precisamos entender isso com gratidão.
Mesmo no sofrimento do momento da partida, existe ali depois da esquina um lugar pra recomeçar.

Se você teve um final “voluntário” ou um fim inesperado e dolorido saiba que existe um começo para você e ele está logo ali.
Qualquer final por mais amigável e consensual que seja dói, deixa um vazio, uma vontade de ficar parada esperando a ferida fechar.
Mas, eu te digo: não fique parada no final.
Levanta chorando e sentindo a dor do fim, mas, vai atrás do seu começo.
Deixe a dor te acompanhar por um tempo e em algum momento ela se solta e você nem se lembra mais dela.
Faça coisas que te ocupem e acalmem.
Ache um novo lugar pra viver, corta o cabelo, arrisca um novo tempero na cozinha ou senta no sol um pouquinho.
É o movimento que nos renova.

4 In Empoderamento

10 atitudes simples para mudar sua vida

atitudes simples para mudar sua vida

Essa vibe de início de ano, de desejos, de UHUUU vamos fazer tudo novo, só vale a pena se for transformada em ações.

Em um ano que começa em plena segunda-feira, o dia mundial do “eu vou começar a…” vamos sair do desejo de mudança para uma ação verdadeira?

Nessa primeira Segunda-Feira do ano vamos prolongar a sensação de renovação das festas e a euforia da espera por um ano novo para realmente tomar atitudes simples para mudar sua vida?

Temos 51 segundas-feiras pela frente pra usar como início, recomeço e como motivo para ter uma vida mais leve e uma rotina mais feliz.

Essas atitudes simples para mudar sua vida nasceram do meu dia a dia, da mudança que eu vejo em mim e que me ajudaram a sair do quadro de stress que me deixou doente.

Desejo que essas pequenas atitudes te inspirem a mudar sua vida também 🙂

atitudes simples para mudar sua vida - lis.life

Tenha um ritual de final de semana

Sábado é meu dia de ser dona de casa, mas também é meu dia de me cuidar, sentar com os gatos ao Sol e fazer tudo bem devagar.

Domingo eu organizo as coisas da semana, olho as roupas que posso usar, vejo meus compromissos e não faço nada além de almoçar na minha mãe, ir ao mercado e relaxar. No máximo, eu cozinho alguma opção para a semana.

Final de semana é para recompor as nossas forças e dar um tempo para o corpo e para o cerébro.

Mesmo que eu precise fazer coisas que eu não gosto como lavar roupa, limpar a casa e etc., eu dou um jeito de fazer tudo com prazer.

Seja ouvindo uma música bem alto, dançando entre uma espanada e outra, sentando por uns minutos pra não fazer nada.

É meu momento de desacelerar o modo hiperativo e fazer tudo no meu tempo e do meu jeito.

Me recuso a fazer qualquer coisa que me desagrade ou irrite nos finais de semana, isso inclui ver ou falar com pessoas que não gosto ou me colocar em situações de trabalho desnecessariamente.

Usar 0 fim de semana para terminar um projeto ou encarar uma balada de 3 dias pode ser tentador. Eu sou das festas e dos trabalhos meus amigos, eu sei!

Mas, estudos provam que descansar nos torna mais produtivos.

Aprender a desligar e ficar longe do trabalho, pelo menos, um dia inteiro tem feito a diferença e me ajudou a sair da crise de estafa que me hospitalizou ano passado.

atitudes simples para mudar sua vida - lis.life

Tenha horários

Ficar horas assistindo Netflix e dormindo no sofá, em looping eterno, é meu programa favorito da vida. Se tiver uma panela de brigadeiro, então? Me deixa que eu tô de boas!

Mas, a ciência diz que nosso relógio biológico precisa dormir e acordar sempre na mesma hora.

Claro que não vou acordar as 5am também aos finais de semana. Mas, não vou acordar ao meio dia, entendem?

Ter horários regrados (para tudo) vai fazer o seu corpo e seu metabolismo te amarem loucamente. Eu sou a prova de que metabolismo lento precisa de rotina pra funcionar, viu?

Minha meta é acordar 8am aos finais de semana e ter mais tempo pra curtir o dia.

Planeje seus objetivos

Mais do que uma lista de tarefas e obrigações você precisa ter objetivos para cada semana, cada mês, cada semestre. Coloque uma meta e programe os passos que precisa seguir até alcançá-la.

atitudes simples para mudar sua vida

Eu costumo fazer uma nota na agenda e ir colocando tarefas com datas e alarmes no celular.

Por exemplo, uma das minhas metas é minha caminhada diária de, pelo menos, 3km. Coloco um alarme todo dia que me lembra que eu preciso ir cumprir a minha meta.

Definir prioridades

Prioridades gente! Só digo isso!

Decida o que é importante e concentre-se nessas coisas. Se tudo for importante, separe o que é vital ou urgente para ser feito e vá dando prioridades a sua vida.

Sem ter prioridades você vai estar sempre correndo em círculos e nunca chegará a lugar nenhum.

Se relacione

A ciência comprova que são os relacionamentos que nos mantém felizes e saudáveis, tenha isso em mente para toda a vida.

Tenha tempo para se reconectar com pessoas que você realmente valoriza, não apenas através de textos ou mídias sociais.

Ver, tocar, sentir o cheiro e conversar com calma vai te fazer bem e fazer bem para o seu cerébro.

Tenha um ritual da comida

Aqui já é rotina: sábado eu planejo as refeições da semana e domingo eu vou ao mercado.

Pense suas refeições e tente preparar, pelo menos, uma refeição por semana. Cozinhe e coma com calma, em silêncio e em um lugar agradável.

Se você realmente não puder cozinhar, escolha um horário fixo para comer prestando atenção na comida, na mastigação e sem interrupções.

Como eu almoço no trabalho, o meu momento de aproveitar a comida é o jantar. Mesmo se eu comer fora de casa eu tento sempre fazer uma refeição sem celular, sem pressa e realmente aproveirando a comida.

Olhe suas roupas, sapatos, suas coisas em geral.

Eu não tenho mais problemas com minhas roupas graças ao meu método de armário cápsula permanente.

Mas, se você ainda se atrasa olhando pro armário e pensando que não tem uma roupa decente pra usar, pare para olhar todas as suas roupas.

Faça o exercício de agradecer por cada coisa que você tem e seja realista, se não for usar, doe!

Olhar com frequência nossas posses ajuda a controlar aquele bicho chamado consumismo.

Vale pra tudo: roupas, carros, comida… Bateu vontade de comprar ou sensação de falta? Olhe as suas coisas e seja realista.

Organizar

Organize alguma coisa, seu carro, sua bolsa, seus livros, uma gaveta. Organizar coisas faz mágica na nossa cabeça, por isso o método KonMari é tão popular!

Dedicar tempo para organizar meu quarto ou meus arquivos de computador me dá uma sensação de controle da minha vida.

Toda semana eu tento organizar alguma coisa e tenho diminuído a bagunça da minha casa e da minha mente.

Reflita sobre o passado

Tire um momento para refletir e escrever sobre o passado. Anote as coisas que funcionaram e as que não deram tão certo. Anote coisas que te fizeram sorrir ou chorar. Escreva as lições que você aprendeu ou que sabe que precisa aprender.

Eu esvazio minha cabeça através desse momento de reflexão escrita. Peço perdão mentalmente para as pessoas que magoei e perdoo as que me machucaram.

É como uma oração ou meditação, mas com o ato consciente de escrever que traz mais força para cada mentalização.

Sinta-se feliz por sua vida

Se você estabeleceu algumas conexões valiosas, produziu bem no seu trabalho ou conseguiu levantar cedo todos os dias: well done!

atitudes simples para mudar sua vida - lis.life

Não há nenhum sentido em conquistar se você não tiver tempo para apreciar os resultados e sentir uma atitude de gratidão pelas coisas boas que tem, te aconteceram ou que você fez.

Encerre cada dia tentando sentir gratidão e pensando só em coisas boas que te aconteceram.

Tem dia que a única coisa boa que me vem a cabeça é que eu tenho comida, casa e minha mãe. Isso é uma riqueza tão imensa que é daqui que eu começo a comemorar, depois vem mais pensamentos felizes e de celebração.

É assim com atitudes tão simples que eu tenho mudado minha vida! Não é nada demais que você não possa começar a fazer hoje e mudar de dentro pra fora.

1 In Empoderamento

Papai Noel dos Correios: Como mudar o Natal de alguém em 3 horas?

A primeira vez que eu ajudei o Papai Noel dos Correios foi há 7 anos e espero seguir ajudando por muitos anos mais.

Antes de começar a ler assiste o vídeo aqui em cima. Você vai ver como em 3 horas dá pra mudar o Natal e, quem sabe, a vida de alguém.

Depois continua lendo pra saber o porque você deveria fazer isso.

7 anos atrás minha situação financeira não era aquela coisa maravilhosa, mas estava anos luz do que quando eu era criança.

Fui nos Correios e peguei a primeira cartinha da minha vida. Comprei o brinquedo, roupas, material escolar e um chocotone.

Enquanto eu comprava fiquei pensando porquê quando eu era criança eu não sabia que isso existia? Voltaram algumas lembranças da minha vida.

Ser criança pobre da periferia não foi uma tarefa fácil. Pai e mãe analfabetos, a luta diária pelo básico. Não existia esperança de ser ou viver algo melhor. Mesmo que esse “melhor” fosse ter uma bola, uma boneca ou uma roupa. Manter a inocência? Só por um milagre.

Não lembro disso com dor, eu só me lembro, sabe?

Lembro de brincar com folhas de árvore, da fila pela comida na Igreja Santo Antônio, da sacola de roupa doada dos Vicentinos.

Até meus 15 anos a gente dependia muito de doação, especialmente mantimentos pra comer. Como eu comecei a trabalhar com 11 anos, eu ganhava roupa das patroas, dos filhos delas.

Minha família precisava dessa ajuda “do Papai Noel” mas a gente não sabia que poderia escrever pra ele. Mesmo assim a ajuda nunca deixou de chegar.

Eu acredito que toda ajuda que recebemos me permitiu chegar até aqui hoje, mesmo sem oportunidades, sonhos ou expectativas. Eu tô aqui graças a cada pessoa que me ajudou.

Por isso poder fazer esse carinho em crianças que precisam é tão importante pra mim!

Depois do primeiro ano eu não parei mais e fui contagiando a família. Minhas irmãs, nos últimos anos, pegam várias cartas e saem distribuindo e arrecadando ajuda.

Ano passado os Correios atenderam mais de 350 mil cartas.

Dessas 350 mil, umas 50 crianças foram ajudadas aqui em casa! Minhas irmãs, seus colegas de trabalho e eu fizemos nossa força tarefa de Natal.

A Nani (minha irmã) conseguiu 3 bicicletas, vários patins e muito brinquedo para atender os pedidos. Ela fez a organização de 50 cartas sozinha! Viu quem poderia contribuir e montou as sacolonas. Sacolas tão generosas que não dá pra chamar de sacolinha.

Esse ano a Kelly, minha outra irmã, se encarregou de 30 cartinhas com muitas crianças.

– Entre colegas de trabalho e família as 30 cartinhas desse ano já foram atendidas!

Como a maioria das cartinhas tem mais de uma criança, esse temos de novo a média de 50 crianças que vão receber presentes do Papai Noel dos Correios!

O número pode ser maior porque tem cartas com 5 crianças, por exemplo. Mas, não importa o número de crianças, minha mãe sempre diz que “o pouco com Deus é muito”, então vamos fazer o nosso pouco!

O que importa mesmo é restaurar um pouco da esperança e inocência nessas crianças.

E, claro, retribuir ao universo um pouco da ajuda que recebemos!

Mas, o trabalho não é só no Natal. Aqui em casa temos nossos dois pequenos.

O Gu de 6 anos não acredita no Papai Noel. Mas, ficou na dúvida quando falei que só se eu me comportar e trabalhar direito eu ganho dinheiro pra comprar presente. E que isso é o mesmo que um presente do Papai Noel.

Já a Isa de 5 anos acredita, mas tá começando a ficar na dúvida pelas conversas com os amigos da escola. Esse ano ela me perguntou se eu não tinha “Natal” quando era criança e me fez escrever uma carta pro Papai Noel porque ainda dava tempo!

Pra eles entenderem porquê a gente recebe as cartinhas de outras crianças, a gente explica que somos ajudantes do Papai Noel.

Lemos todas as cartas em casa e explicamos o tempo todo o quanto hoje nós somos abençoados por ter tudo o que temos. Mas, que não podemos esquecer de quem não tem esse privilégio e que precisamos dividir o que temos com quem precisa.

É um trabalho diário criar crianças generosas, que saibam reconhecer os privilégios que tem e sejam solidárias com quem precisa.

Ser ajudante do Bom Velhinho é só um passo na nossa jornada e que posso dizer que nos dá a melhor sensação do mundo!

Não só pela nossa história de vida, mas porque é uma sensação única de felicidade genuína! Poder ajudar alguém sem esperar nada em troca nos preenche de um amor tão incrível que nos transforma!

Papai Noel dos Correios: Como mudar o Natal de alguém em 3 horas?

Pra comprar tudo isso aí da foto (acima) eu gastei só R$ 400,00. Cada criança vai receber em 2 trocas de roupas com meias e 2 brinquedos. Eu quis comprar mais do que elas pediram, mas com certeza dá pra ajudar gastando menos.

Você pode ajudar com o que tiver ou juntar uma galera pra dividir os custos de uma cartinha. Os pedidos são bem simples tenho certeza que você vai achar uma cartinha pra ajudar.

vídeo lá em cima é da Karol Pinheiro, mostra que não precisa mais do que 3 horas para fazer a diferença da vida de uma criança!

Se você fica na dúvida se deve ou não ajudar por conta dos problemas dos Correios. (sumiço de produtos, desvios de correspondência e etc.) eu acredito que o processo do Natal é diferente.

Tem como consultar se os presentes foram entregues e o que não for entregue é enviado para ONGS conhecidas e respeitadas.

No site Papai Noel dos Correios tem muita informação, dá até para entender como funciona a seleção das cartinhas.

A retirada das cartas e entrega dos presentes pode ser feita até o dia 16/12 nas agências listadas no site.

Vamos seguir firmes e fortes na missão de ajudantes do Papai Noel todos os dias do ano? Eu vou!