Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
0
All Posts By

Lis

0 In Estilo de Vida

Low Carb simples pra vida real!

Como seguir a low carb simples pra gente real que e não é bitolada nas noias de dietas da moda?

Estava revisitando os posts mais lidos do blog e o tema cardápio e reeducação alimentar sempre está no TOP 10!

Comentei no texto sobre a vida sem hormônios como me adaptei naturalmente a reeducação alimentar low carb simples.

Foi por isso que amigas dos grupos de SOP na internet me perguntaram como é possível fazer low carb tendo uma vida real?

Acontece que a low carb virou moda e criaram muito mito em torno dela. Quase como uma seita ou como se fosse uma coisa tão milagrosa quanto difícil de seguir.

Eu, na verdade, só sigo o que minha nutricionista me ensinou e meu corpo se adaptou super bem.

Por isso chamo de low carb simples pra vida real!

Antes, preciso dizer que eu como doces, carboidrato e tomo refrigerante. 😄 Deveria? Não, mas só por conta da resistência a insulina.

Gente, tanta coisa que eu não deveria ter feito nessa vida e fiz, comer umas bobeira não tá aumentando meu carma não!

Sou bem tranquila com minha alimentação. Não me cobrava nem quando estava acima do peso e doente (ouvindo merda dos outros), quem dirá agora?

COMIDA É PRAZER!

E dá pra misturar comida com prazer em tantas ocasiões, gente!

Repete comigo: nenhuma dieta, reeducação alimentar ou opinião alheia deve tirar o prazer de me alimentar!

Não permita isso, tá? Senão, vira transtorno alimentar! Devemos ter muito cuidado com o que permitimos que nos influencie.

Dito isso, vamos ao meu modelo de low carb simples pra vida real?

Eu tenho dificuldade de lembrar o que eu como, contar calorias então? Não funciona pra mim uma reeducação alimentar que eu tenha que monitorar números. Por conta da insulina preciso saber o índice glicêmico do que eu tô comendo. Como também não sou boa com isso, o que faço é EQUILIBRAR!

3 anos atrás quando comecei a reeducação alimentar, a nutricionista montava o cardápio com fotos de produtos. Precisei de imagens que me ajudaram a conhecer marcas e nomes de farinhas e itens que eu nunca tinha visto. Quem dirá comido?!

Hoje, me basta entender quais alimentos me saciam mais, são baixo/zero carboidrato e menor índice glicêmico.

Faço minhas refeições com a maior quantidade possível de tudo que sei que é neutro: verduras e legumes frios.

Eu quase aboli arroz do prato, só como o da minha mãe e irmã ❤️ .

Por isso, me permito doces e excessos, de vez em quando. Olhando as imagens você vai entender melhor.

Recomendo que você junte as informações com o texto sobre como montar um cardápio completo e simples.

A low carb simples pra mim funcionou bem quando eu provei, experimentei e entendi quais os alimentos me saciam e não me fazem mal.

Descobri que lactose e glúten eu devo moderar porque me faz mal. Se eu como, eu sei como meu corpo vai reagir e tudo bem.

Para montar um prato principal, meu almoço ou jantar: Escolho qualquer vegetal que cresça sobre a terra, tempero com azeite, limão ou vinagre balsâmico. Simples, eficaz e quase sempre saboroso, depende do meu humor.

Low Carb simples pra vida real!

 

Como a salada primeiro, porque não sou a maior fã de salada e para me dar mais saciedade. Ah, eu gosto de molhos de salada, molhos em geral, só não como todo dia porque sempre tem açúcar.

No almoço, como duas ou três porções de proteína; no jantar apenas uma ou nenhuma, depende do dia.

Proteína me sacia sem estufar, como eu encho várias lajes ao longo do dia, no almoço tenho sentido muito mais fome é natural que eu coma mais proteína no almoço.

Estou começando a conhecer proteínas vegetais para diminuir o consumo de carne, mas ainda não tenho segurança para falar delas.

Os queijos que eu amo, quase sempre tem no meu prato ou no lanche. Mas, os lanches são minha maior dificuldade.

Low Carb simples pra vida real!

Eu não gosto muito de palitinhos de vegetais. Gosto mesmo é de café da tarde, bolo, café com leite, pão com manteiga… Mas, não dá pra ter isso todo dia.

Nos lanches, quase sempre, eu como 1 fatia de pão integral com manteiga ou queijo. Ou o meu amado biscoito de isopor (arroz/tapioca) com patê de atum.

O lanche é também um problema para carregar, não tenho onde armazenar no trabalho.

Mas, carboidrato não é vilão PARA MIM, posso comer com moderação! Lembrando que só o nutricionista pode indicar o melhor para você.

Agora vem a parte polêmica! 😀

Low Carb simples pra vida real!Low Carb simples pra vida real!

Salame, pepperoni, pururuca, guacamole e carne seca \o/

Se possível em versões naturais, sem excesso de sódio e super industrializadas.

Mas, cara que delícia esse baile tá uma uva ter essas opções. Junto com as nozes, azeitonas e etc adiciono uma bebidinha pra relaxar.

Gosto de mostrar essa imagem para todo mundo que diz que viver seguindo uma reeducação alimentar é chato. UHUM!

Eu amo tudo isso, mas não como todo dia, isso é equilíbrio!

Low Carb simples pra vida real!

A sobremesa me pega, porque o creme de leite 100% natural não é fácil de achar e carregar pro trabalho,restaurantes nunca tem!

O que tenho feito é pegar frutas, mesmo as que não são “low carb”, como banana prata, melancia e manga <3 e outras. Vez ou outra, coloco logo leite condensado mesmo.

O ideal pra minha saúde era comer um chocolate 80% cacau e um café preto. Também faço isso alguns dias ou tomo só o café sagrado após o almoço.

Vou alternando entre uma opção 100% saudável e uma de baboseira.

Espero que essas imagens e minha experiência sejam úteis para quem quer seguir a low carb ou só conhecer.

O site que criou as imagens que estão nesse post é o dietdoctor.com, minha melhor referência quando o assunto é low carb
0 In Beleza e Bem-Estar

Vitamina C | Bel Col Bio C Fluido Antiidade

Vitamina C - Bel Col Bio C Fluido Antiidade

A vitamina C tem um status único no mundo da beleza. Especialistas do mundo todo consideram a Vitamina C o melhor ativo para todos os tipos de pele!

Até pouco tempo atrás, vitamina C para mim, era vitamina pra gripe. Eu deveria ter tomado mais, aliás! Mantenho minha água com limão em jejum todo dia, mas estou com uma gripe terrível hoje, mas ok…

Escrevi sobre meu momento less hormones more organics. Estou tentando viver com menos hormônios e trocar alguns produtos para opções vegan/orgânicas. Mas, a mudança refletiu diretamente na minha pele, entre outras coisas.

Eu sabia que, ao parar com os hormônios, seria normal a pele ter um mini heart atack e surtar.

A vitamina C foi uma recomendação unânime para a minha pele oleosa, porque ela reduz a inflamação.

O que, no caso da acne adulta hormonal, é o princípio do problema. Por isso, além de aumentar a vitamina C na dieta eu optei por usar ela como tópico.

Dermatologistas naturebistas explicam que, por suplementação alimentar, uma quantidade muito pequena de vitamina C chega à pele. Mas, não posso descuidar do consumo de alimentos ricos nessa vitamina (eu descuidei e tô gripada, lembrem!).

Alguns benefícios da vitamina C para a pele:

  • Uniformiza manchas na pele.
  • Diminui a aparência de linhas finas e rugas.
  • Protege a pele dos impactos visíveis da poluição.
  • Melhora a hidratação natural da pele.
  • Promove a produção saudável de colágeno.

O Renove C Bel Col Bio C Fluido Antiidade entrou na minha rotina nesse momento que a pele está ainda em transição.

Vitamina C - Bel Col Bio C Fluido Antiidade

Eu não ligo para ter espinhas, sei que é temporário. Mas, inclui a vitamina C para cuidar a longo prazo dos reflexos na pele.

Spoiler: Eu só não esperava me surpreender tanto! Essa aguinha, fluída mesmo, é um bálsamo de Gileade (só as crente entende) para a pele!

A recomendação de uso é aplicar 10 gotas do Renove C Bel Col Bio C Fluido Antiidade a noite, após a limpeza da pele. Quem tem pele oleosa, como eu, odeia a sensação de pele melecada, certo? Então, essa apresentação de fluído é o máximo para quem usa outros cremes antes de dormir.

Seca super rápido, refresca e não deixa a pele pesada ou com sensação de carregada, fora o acabamento invisível e mate. Eu aplico antes dos meus cremes habituais e não fica melecado, nem esfarela, pelo contrário. A pele fica instantaneamente deliciosa ao usar o Bel Col Bio C Fluido Antiidade.

Vitamina C - Bel Col Bio C Fluido Antiidade

Eu tenho usado há um mês ou mais e os resultados mais impressionantes foram:

  • Melhor controle da oleosidade ao longo do dia.
  • A pele está visivelmente mais hidratada, mesmo nesse tempo seco e frio que temos vivido em SP.
  • As manchas (melasma inicial) diminuíram.
  • Minhas sardas estão mais bonitinhas – elas não vão sumir, mas também não aumentaram.
  • Menor concentração de acne e as que tenho estão ficando menos inflamadas, menos doloridas e menores.
  • Já no primeira aplicação eu senti a pele fresca e aliviada, como se descansando com a aplicação.

A longo prazo o uso da vitamina C pode ajudar a proteger a pele de alterações pré-cancerígenas como a exposição à luz UV.

Por isso, precisei reforçar o protetor solar. Mesmo não pegando Sol, a luz do computador e branca do escritório podem causar manchas.

Como boa curiosa eu fui ler e descobri que a concentração de vitamina C da Bel Col é de 10%.

Vitamina C - Bel Col Bio C Fluido Antiidade

Mas, o poder não está só na vitamina C, mas sim no ácido L-ascórbico.

É ele o rock star da ciência da pele!

O ácido ascórbico renova a pele, deixa mais firme, regulariza o tom e desaparece com as manchas. Tudo isso enquanto ajuda a superfície da pele a se defender de fatores externos, como poluição.

Mas, ele é mais chato de estabilizar sozinho em produtos de beleza. Por isso usamos ele na pele na forma de vitamina C.

Mesmo em baixas concentrações, ele tem resultados impressionantes. Pesquisas mostraram que concentrações tão baixas quanto 0,6% já fornece inúmeros benefícios à pele.

Imagina, com fucking 10% de vitamina C estabilizada?

Eu não tenho nem se quer uma linha de desapontamento com o Renove C!

Pelas minhas pesquisas, o Bel Col Bio C Fluido Antiidade é uma das melhores apresentações de Vitamina C do mercado. Por sua alta concentração de vitamina, a fórmula estabilizada e a apresentação perfeita para todos os tipos de pele.

Vale cada centavo, meu dermatologista assina embaixo!

Na Kutiz, ele saí com frete grátis!

 

A Kutiz confia na minha avaliação real dos produtos que me envia, por isso ela não tem responsabilidade no texto aqui escrito. O texto reflete somente minha opinião pessoal e nenhuma compensação financeira foi recebida por ele.
1 In Beleza e Bem-Estar

Vida saudável sem hormônios

Vida saudável sem hormônios _ Lis Life

Quem está tentando ter uma vida saudável e sem hormônios levanta a mão \o/.

Meus limites de tolerância a dor foram exponenciados, viu?

POR ANOS defendi que anticoncepcional era a base da minha saúde e necessidade pra vida.

Amo um anelzinho aí que me deu uma liberdade que vôticontá!

Dores, cólicas, enjoos e náuseas me acompanhavam desde sempre. Sem contar, disfunções físicas que desequilibram os hormônios que naturalmente meu corpo deve processar e produzir.

Mas, graças a Deus, eu aprendi a questionar TUDO!

Entendi algumas coisas sobre a minha hipófise, tumor na tireoide e sobre SOP. Decidi entender meu corpo no geral e ouvir um instinto que me bateu tempos atrás.

Non hormones, more organics, less trash to me, my world and my life.

Desculpa o JoelSantanês Inglês, é que o texto nasceu num papo no trabalho com uma indiana! 😄

Resumi meu instinto como a vontade de viver sem hormônios, com mais orgânicos, produzindo menos lixo para mim, para o meu mundo e para a minha vida.

Parece que uma vida saudável sem hormônios não tem nada tem a ver com nada, né? Mas, tem!

A conversa que me ajudou a clarear esse instinto era sobre sustentabilidade e como não adianta abolir uma “coisa” e não mudar hábitos gerais.

Voltei as veredas das mudanças de hábitos, na verdade, nunca saí dela.

A busca por uma vida saudável é constante por aqui. A vontade de viver sem hormônios nasceu com o tempo e estudo, mas e a coragem de encarar?

Pra mim, a ideia de uma vida saudável sem hormônios passa até pela ingestão de hormônios nos alimentos como as carnes, por exemplo.

Pensa no quão difícil é conseguir isso?

Há anos venho diminuindo o consumo de carne vermelha (embora ainda ame churrasco). Escolho comer menos carne, mas comer carnes de melhor qualidade.

Meu consumo de orgânicos ainda não é exclusivo, mas sempre que posso priorizo orgânicos SIM!

Esse ano, por motivos de força maior, cortei os hormônios de reposição e contracepção. Foi o empurrão do Universo que me fez entrar no lema: non hormones!

Passei a SER OBRIGADA a acompanhar meu corpo e entender mudanças físicas enormes.

Tudo de ruim se acentuou! Queda de cabelo, unhas frágeis e até a acne adulta (típica do SOP). Óbvio que não está sendo bonito. Aliás, no momento, escrevo com uma cólica absurda.

Mas, o processo está sendo, no geral, prazeroso. Eu sou sadomasoquista? Acho que sim!

Claro que minha pele está bem estranha, com cara de adolescente cheia de espinha. Mas, está bem mais viçosa! Meu cabelo tá mais bonito, mas caindo como água… Vai entender?

Com os hormônios meu cabelo caia também (alopecia androgenética), mas um pouco menos. A acne estava controlada. O peso não oscilava muito (apesar do aumento até eu começar a tratar SOP, disfunção da hipófise e síndrome metabólica em conjunto). Eu associava esses “benefícios” ao bendito hormônio! Mas, era efeito colateral positivo apenas.

No meu caso, há a possibilidade de viver melhor sem hormônios por conta da bendita resistência a insulina.

Se, por um lado, os hormônios ajudam de um lado a SOP. Pele, regularidade de ciclo, dores e etc. pioram algo bem mais grave que é a síndrome metabólica e diabetes.

Fora isso tenho histórico familiar de varizes, trombose e até problemas cardíacos. Estou no chamado grupo de acesso ao risco dos hormônios.

Entendem a gravidade do meu dilema com hormônios?

Se vou ficar sem hormônios pra sempre não sei, vou esperar o parecer médico… Até aqui, estou aguentando bem as mudanças.

A alimentação é parte fundamental do processo. Comida de verdade é uma benção!

A resistência a insulina requer um cuidado com a alimentação específico, que eu me adaptei super bem. Ser orientada por uma nutricionista fez toda a diferença!

Mantenho minha alimentação com baixas quantidades de carboidratos e alta de proteínas. Prioritariamente, busco comer mais proteínas de origem vegetal orgânica. Quando vou comer proteína animal e, posso, busco por orgânicos também!

Ainda falho na hidratação, não bebo quase nada de água. Mas, ainda tento a meta de 2 litros por dia. Isso ajuda a melhorar a pele, o funcionamento dos órgãos e até as dores de cabeça típicas da transição dos hormônios.

Preciso melhorar com a atividade física. Manter o metabolismo ativo e acelerado ajuda ao corpo se adaptar e produzir mais hormônios.

Ah, e o sono também! Cientificamente provado que dormir é fundamental para equilibrar a produção de hormônios.

Fora minhas falhas com o sono e atividade física, tenho conhecido meu corpo como ele é! Percebi que, diferente do que me diziam, meu corpo é saudável nas suas limitações.

Hormônios sintéticos são “remédios” e um corpo com limitações não é um corpo doente.

Não vou me entupir de “remédio” para ter apenas menos efeitos colaterais. E, não vou tirar o hormônio de reposição e contracepção, sem mudar os outros hábitos que são muito maiores.

Entendem?

Resumindo, uma vida mais saudável sem hormônios é o começo – ou o meio – do caminho de mudança geral de hábitos.

E eu achando que esse ano já tinha me trazido conclusões demais, né?

Vamos lá pra mais essa. 🙂

 

Referência para quem quer entender um pouco mais do que é SOP:
Síndrome dos ovários policísticos, síndrome metabólica, risco cardiovascular e o papel dos agentes sensibilizadores da insulina.
1 In Empoderamento

Ter mais mulheres ao meu redor me fez uma mulher melhor!

ter mais mulheres ao meu redor me fez uma mulher melhor_sororidade
Para completar esse texto, eu recomendo que você leia: O PROBLEMA DA FRASE “TENHO MAIS AMIGOS HOMENS”.

Mesmo tendo vindo de uma família matriarcal, a maioria é mulher e mulher porreta! Eu sempre tive mais amigos homens. Me torno “brother” dos caras com muita facilidade!

Minha natureza sempre foi ser bem moleca, boca dura e com personalidade de quem bate a pica na mesa (direta demais pra uma mulher).

Taí um padrão bem machista de que só homens podem ter uma postura assertiva, imponente ou durona, né.

Assim como a maioria das mulheres, cresci ouvindo que mulheres não são amigas, são rivais. Mulheres se vestem para competir com outras mulheres. Mulheres são cheias de dramas, de mimimi e só vivem pensando em homem. Mulheres não são, nem deveriam ser da zoeira. A mulher mais atraente sempre é aquela que destrói outras mulheres. Mulher não fala alto, não ri de piada suja, não sabe ser direta…

Usei muito mais roupas “de menino” enquanto crescia por depender das doações que ganhava. Sempre gostei de subir em árvore, soltar pipa, pular do telhado, andar de skate, tazzo, bolinha de gude, Cavaleiros do Zodíaco.

Cresci sendo comparada (e me comparando) com a minha irmã mais próxima de idade. Ela a delicadinha, gostava de vôlei, boneca e brincar de casinha. Boazinha de temperamento, amiga de todas as meninas na rua. Eu a irmã mais nova, a atentada, briguenta e não tinha espaço na roda das meninas.

Já adultas, minha irmã era a que tinha vocação para mãe e esposa perfeita (isso ela é mesmo e ainda é a melhor tia do mundo) e eu teria sorte se conseguisse ser ótima profissional com esse temperamento.

Por outro lado, mesmo sendo a única mulher da rodinha dos homens nunca carreguei o estigma de ser a vagaba promíscua. Nunca fui odiada pelas namoradas, pelo contrário, sempre fui a mina mais firmeza da banca pra todos!

Minha personalidade, postura e caráter me blindaram de certos julgamentos, mas me expuseram a outros tão pesados quanto.

Julgam que eu me porto de modo masculino e não sou feminina – oi? – só por não ser APARENTEMENTE de personalidade delicada ou frágil.

Sempre convivi em meios masculinos no trabalho, faculdade, internet, até na Igreja e ministério que exercia. Desenvolvi um bro code interno e reproduzi em mim o discurso de que eu “me dou melhor com homens do que com mulheres” justificando que tenho uma personalidade forte, não sou de dramas, gosto de ser direta e blábláblá…

Ou seja, eu interiorizei um julgamento como se fosse um defeito meu e me afastei de outras mulheres, por anos!

A American Pshychological Association diz que mulheres que tem mais amigos homens são propensas a ter uma deformação de caráter. São mais inseguras e tem padrões distorcidos em relação a outras mulheres e seu papel na sociedade.

Um estudo mostrou que mulheres que tem mais amigos homens acabam criando padrões mentais e de comportamento, como:

  • Sexualidade de aspecto negativo, são propensas a promiscuidade.
  • Não se relacionam de modo saudável com outras mulheres que julgam mais bonitas ou superiores.
  • Tendem a competir e depreciar, a todo custo, mulheres que enxergam como melhores em qualquer aspecto. Seja competindo diretamente, falando mal, menosprezando e etc.
  • São mulheres que não se enxergam bem como mulher (a história de ter um jeito masculino). Que associam fatores negativos ao ser mulher (cheias de drama, mimimi, sou mais direta e tal).
  • São mulheres que reforçam a rivalidade e camuflam seus defeitos no discurso de que são diferente das demais, como forma de chamar atenção.
  • Tendem a se dar bem e se relacionar apenas com mulheres que julgam inferiores, feias ou desinteressantes.

A neurociência afirma que mulheres que se cercam de homens tendem a ser mais desejadas por outros homens. Algumas usam isso a seu favor, criando mais rivalidade.

A psicologia diz que mulheres que se cercam mais de homens mascaram insegurança e inabilidade de ser decentes com outras mulheres e consigo mesma. São mulheres que se mostram “frágeis” ou mais “gente boa” com homens do que com mulheres. Por isso, fica a percepção de que elas se dão melhor com homens, por que elas se fecham para outras mulheres.

A meu ver, só se fecham por que não lidam bem com o seu jeito de ser mulher, com as próprias nuances delas mesmas.

É uma tristeza sem tamanho saber que (às vezes) aquela mina firmeza ali do grupo não lida bem nem com ela mesma! Por isso precisa estar ao redor de homens fingindo sua insegurança e carência afetiva.

E, o ponto mais tocante, é que algumas escondem seu medo, suas incapacidades e se perdem no ser mulher com outras mulheres.

Isso explica o bendito fruto de anos de machismo construído em todos nós! Anos de padrões não questionados que moldaram até a psiqué das mulheres. Moldou nossa percepção uma das outras para nos separar.

  • Estudem o contexto da rivalidade feminina desde a antiguidade e vocês vão ver que a sociedade se beneficia dessa separação entre mulheres em vários momentos.

Enquanto homens seguem unidos, vivendo seus BRO CODE a cena abaixo, de apoio mútuo em algo comum, ainda é um tabu entre mulheres.

A amiga Miss @KarenPorfiro tira foto da amiga Blogueira @cindereladementira. Só amor e parceria, sem exaltação, egotrip, rivalidade 🙂

 

É assim com todas as mulheres que tem mais amigos homens? Não generalizo! Existe culpa de todas as mulheres ou todos os homens? Não também!

Até destaquei aqui no texto pontos onde eu sou vista de modo “diferente” pro bem e pro mal

Mas, são raras as pessoas que conseguem questionar seu comportamento a ponto de sair do modo automático. Por isso EMPATIA é tão importante para TODOS os seres humanos!

Mas, SORORIDADE é algo que nós mulheres precisamos desenvolver e espalhar como um vírus!

ter mais mulheres ao meu redor me fez uma mulher melhor_sororidade_vamos juntas

Sororidade é a união e aliança entre mulheres A origem da palavra sororidade está no latim sóror, que significa “irmãs”. Este termo pode ser considerado a versão feminina da fraternidade, que se originou a partir do prefixo frater, que quer dizer “irmão”.

 

Respira e pensa comigo!

Feminilidade não tem nada a ver com fragilidade. Esses padrões criam mulheres cada vez mais inseguras e longe do seu sagrado feminino único.

A máscara de mulher bem resolvida e isolada de outras mulheres não cura nossas feridas emocionais.

Conviver com mulheres incríveis que tem histórias mais lindas ou tão feias quanto a nossa, nos ajuda a evoluir!

Só uma mulher curada ou tão ferida como nós estamos consegue respeitar, ajudar e nos levar a amar nosso jeito de ser mulher.

A pesquisa Strong Men Caring Woman, que postei no meu Linkedin, mostra que os mesmos adjetivos são usados de forma diferente para homens e mulheres. Por exemplo:

  • Powerful (poderoso) é 67% positivo quando associado a homens, mas é 92% negativo quando associado a mulheres.
  • Strength (força) é listada como uma característica positiva para homens e negativa para as mulheres.
  • Liderança e ambição são características mais valorizadas em homens do que em mulheres.
  • Agressivo e masculino são vistos como traços negativos em geral, mas são mais frequentemente utilizados negativamente para as mulheres.
  • Compaixão e cuidado são consideradas características positivas para as mulheres, mas são vistas negativamente para os homens.
  • Palavras como multitarefa, independente e promíscuo são majoritariamente atribuídas para mulheres.

Todos esses dados mostram que os padrões que nos limitam enquanto mulheres na essência da nossa personalidade ainda são fortes.

Em pleno 2018 traços relacionados à força e à ambição são especialmente valorizados para os homens. Já compaixão, bondade e responsabilidade são valorizadas, quase exclusivamente, para mulheres.

O que isso quer dizer?

Que por anos nos fizeram ir contra nossa real natureza. Nossa essência única, linda e que nos torna um universo imenso por nós mesmas! Cada uma a seu jeito, por isso, muitas vezes, só uma mulher vai entender o que outra mulher passa.

Eu tenho sorte de me cercar de mulheres empoderadas, com uma empatia ímpar e maturidade para me ajudar.

Mas, enquanto reproduzirmos o consenso de rivalidade entre mulheres não vamos longe. Pelo contrário, nos limitaremos cada vez mais.

Levei anos para construir uma relação saudável com o meu lado “oposto” do convencionado para as mulheres. Hoje questiono quando alguém fala que eu tenho que mudar meu tom de voz, que eu sou agressiva no trabalho, que eu sou dura demais…

Será que falariam isso para um homem na mesma posição que eu? Vivendo as mesmas situações?

Nos últimos dois anos eu me cerquei de mulheres incríveis! Mais inteligentes, mais bonitas, mais ricas, empoderadas e bem sucedidas que eu!

ter mais mulheres ao meu redor me fez uma mulher melhor_151

a gente sai de olho fechado, mas com o sorriso tão sincero que nem liga <3

 

E, não me sinto nem um pouco menos que elas. Não me sinto competindo, nem em desvantagem, me sinto abençoada por ter cada uma delas no meu caminho.

Tenho resgatado o meu sagrado feminino do jeito que eu sou, com meus valores e com meu temperamento. Me vejo com outros olhos, muito graças aos olhos das mulheres que tenho a sorte de encontrar no caminho.

O melhor presente que a vida pode me dar <3 a pessoa que ressignificou minha noção de irmandade!

 

Incrivelmente hoje eu ouço que sou uma pessoa fácil de lidar, que sou companheira, leal e até cuidadora: VEJAM SÓ!

Não precisei mudar meu perfil de dar porrada a três por quatro pra isso. Só precisei me cercar de pessoas que me ajudam a olhar com amor para tudo que me torna única.

As mulheres maravilhosas que me cercam me dão porrada a granel quando preciso! Mas, também curam e apoiam cada dor, cada trauma, cada momento onde quero questionar se eu sou um mulherão da porra mesmo.

Quando não estou sendo a melhor mulher que posso ser, elas que me lembram o caminho. Com seus exemplos, seus sorrisos e as broncas.

ter mais mulheres ao meu redor me fez uma mulher melhor_6084

Sinceramente, hoje, me sinto tão mais segura de mim, dos meu fracassos e do meu jeito de ser. Graças a convivência com mulheres que são profissionais exemplares, mães, esposas, amigas! Mulheres que mostram em tudo que fazem um caráter admirável e me puxam cada dia mais pra cima.

É no meio das amigas que eu me sinto curada e empoderada para postar minha foto anual de biquíni!

Reconheço que, por ignorância, reproduzi um discurso que me excluía e excluía outras mulheres. Aceito que meu temperamento e personalidade não mudam meu sagrado feminino. Reconheço que tem homem que usa esse pensamento para me diminuir por medo de que eu cresça e diminua eles.

Lamento que existam mulheres que não conseguem conviver bem com outras e sofrem sozinhas com seus monstros. Se debatendo com inseguranças e carências para ter um lugar no mundo exterior e não no seu mundo interior.

Acredito num mundo onde todo mundo respeite o sagrado alheio, sem padrões, sem esteriótipos. Quero um mundo onde nossa mente, nossos medos, os padrões que nos impõe não nos moldem e nem nos mudem.

É isso! 🙂 Impossível não voltar inspirada de um encontro com mulheres do Brasil inteiro se apoiando e admirando em sua natureza!

Ame sua natureza!

Referências que vale ler:

DelPriore, D. J., Bradshaw, H. K., & Hill, S. E. (2018). Appearance enhancement produces a strategic beautification penalty among women. Evolutionary Behavioral Sciences. Advance online publication.
Fisher, M. L., & Candea, C. (2012). You ain’t woman enough to take my man: Female intrasexual competition as portrayed in songs. Journal of Social, Evolutionary, and Cultural Psychology, 6(4), 480-493.
Reiber, C. (2010). Female gamete competition: A new evolutionary perspective on menopause. Journal of Social, Evolutionary, and Cultural Psychology, 4(4), 215-240.
The insecurity of girls with only guy friends

 

Strong Men, Caring Women: How Americans describe what society values (and doesn’t) in each gender

 

 

 

PS: não abandonei meus amigos homens – os de verdade – pelo contrário! 🙂 Continuo fazendo novos amigos do sexo masculino com facilidade, mas já venci o mito de me dar bem (ou melhor) só com homens por conta do meu temperamento.

 

eles que marcaram meu aniversário de 2018 de um modo especial!

1 In Beleza e Bem-Estar

RoC Pro Correct: antirrugas uma realidade!

RoC Pro Correct antirrugas uma realidade

Roc Pro Correct Creme Antirrugas é mais uma experiência com um oferecimento da VIDA loka REAL do lado de cá.

Antirrugas é uma realidade que tenho que amar ou pelo menos tolerar 🙂

Amor eu tenho mesmo por produtos que funcionam. Se for daqueles de mercado, que acho fácil até em farmácia: melhor ainda!

Mas, na minha experiência, esses produtos de nicho, mesmo de alta qualidade, nem sempre são os melhores por definição. Sempre complemento o uso com soros, manipulados e peelings, se precisar.

É assim que eu crio um mix acessível de cuidados com a pele que funciona bem para mim. Personalização. 😉

Eu tive tempos difíceis, em particular nos últimos meses. Foi isso que deixou claro para mim que uma pele radiante não é apenas resultado de cosméticos e cuidados com a pele. Noites de estresse, preocupação e insônia também deixam minha pele sem brilho e envelhecida.

Em tempo, a vida tá mais calma, saúde e os hormônios se regulando aqui com ajuda médica.

Foi justamente nessa fase que comecei a usar o Roc Pro Correct Creme Antirrugas.

A embalagem é um tubinho bem prático com um pump de pressão que dosa bem ao aplicar. Além de ser o tipo de embalagem que eu acho mais higiênica, é uma das que mais faz o produto render. O formato da embalagem preserva a vida útil dos ingredientes junto com a sua durabilidade.

O Roc Pro Correct Creme Antirrugas é consistente quando sai do tubo. Mas, se transforma em creme leve e bem fácil de espalhar.

roc pro correct antirrugas retinol

O creme absorve rápido, não é pegajoso e deixa um brilho agradável na pele. Mesmo com a minha pele oleosa, não senti que ele aumentou a oleosidade. Aliás, usei muitas vezes antes da maquiagem e foi ótimo. Deixou a pele boa para aplicação da base, não formou massa nem acumulou nas linhas.

O produto tem um perfume que eu acho luxuoso e até intenso para um creme. O que muito me agrada, especialmente depois do banho a noite pra dormir cheirosinha 🙂.

Uma dica: evite os olhos, sério. Não sei porque catso eu consegui a proeza e passei bem dentro do olho, rolou lágrima por mais de uma hora.

A RoC não diferencia o Pro Correct Creme entre dia e noite e, portanto, eu aplico duas vezes ao dia.

A fórmula contém retinol e ácido hialurônico como principais ingredientes.

Segundo meu dermatologista, a quantidade de ácido hialurônico no produto é aparentemente pequena para mim. Mas, com o uso contínuo ele compensa o saldo e faz seu trabalho bem feito.

Noto pequenas rugas e linhas menos visíveis – especialmente onde eu sofro mais que é a região dos olhos. Poros da testa menores e uma sensação bem leve ao aplicar.

Desde o primeiro dia do uso, minha pele ficou com um viço saudável, um aspecto suave e toque macio. Como é um creme para peles acima dos 40 anos uso somente ele, 2 a 3 vezes na semana.

A Kutiz confia na minha avaliação real dos produtos que envia, por isso ela não tem responsabilidade no texto aqui escrito. O texto reflete somente minha opinião pessoal e nenhuma compensação financeira foi recebida por ele.